Novas aquisições 30/11/2010

LIVROS

BITENCOURT, Fabio. A arquitetura do Instituto Vital Brasil: um patrimônio modernista de saúde: 90 anos de história. Rio de Janeiro: Rio Books. 208p. 
Localização: 724.9816 B546
Assunto: Arquitetura Moderna — Niterói (RJ)

BRUNO MunarI: il disegno, il design: [Parma, Salone delle Scuderie in Pilotta, 16 febbraio -30 marzo 2008]. Mantova: Corraini, 2008. 246p 
Localização: 741.6 M92d
Assuntos:
Biografias
Designers

CAMBERT, Mary. Top Japanese architects. Barcelona: Atrium, 2005. 359p. 
Localização: 724.952 C141t
Assunto: Arquitetura Moderna — Japão

CAMINHOS do Rio a Juiz de Fora. Paulo César Garcez Marins…et al. São Paulo: Marcos Carrilho Arquitetos, 2010. 260p. (mapas) 
Localização: 363.69 M339c pt.1-2 
Assuntos:
Patrimônio Cultural — Brasil
Estradas Rurais (descrição) — Rio de Janeiro

CHAMMA, Norberto. Marcas & sinalização: práticas em design corporativo. São Paulo: SENAC, 2007. 293p. Localização: 658.827 C356m
Assunto: Marcas Comerciais

DELGADO YANES, Magali. Freehand drawing for architects and interior designers. New York: W.W. Norton & Co, 2005. 191p. 
Localização: 720.28 D378
Assunto: Desenho Arquitetônico (técnicas)

FROTA, Lélia Coelho. Roberto Burle Marx : uma experiência estética: paisagismo e pintura. Rio de Janeiro: 19 Design e Editora, 2009. 243p. 
Localização: 712.0981 M369f
Assunto: Arquitetura Paisagística

GROW your own house : Simón Vélez und die Bambusarchitektur. Vitra Design Museum : Zeri : C.I.R.E.C.A., 2000. 255p. 
Localização: 691.12 V543g
Assunto: Bambu (construção) — Colômbia

HORÁCIO Sabino : urbanização e histórias de São Paulo. São Paulo : A & A Comunicação, 2009. 168p. Localização: 711.40981611 An24h 
Assunto: Planejamento Territorial Urbano (História) — São Paulo

L’AVENTURE des mots de la ville. Paris: R. Laffont, 2010. 1489p.  
Localização: F711 L382 
Assunto: Dicionários (arquitetura)

MUSEU de Artes & Ofícios : jardim das energias. Ofícios da madeira. Minas Gerais : Museu de Artes e & Ofícios, 2008. 51p. 
Localização: 684.1 M972 
Assunto: Marcenaria (história) — Belo Horizonte (MG)

PATRIMÓNIO de origem portuguesa no mundo, América do Sul: arquitectura e urbanismo. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2010. 551p. 
Localização: 720.9469 M436p 
Assunto: Arquitetura (influência portuguesa) — América do Sul

RUSKIN, John. Unto this last, and other writings. Harmondsworth, Middlesex, England: Penguin Books, 1985. 362p. 
Localização: 820 R897un 
Assunto: Literatura Inglesa

SAMPAIO, Silvia Selingardi. Indústria e território em São Paulo: a estruturação do multicomplexo territorial industrial paulista: 1950-2005 / Silvia Selingardi-Sampaio. Campinas: Alínea, 2009. 480p. Localização: 338.098161 Se48in 
Assunto: Industrialização — São Paulo

SOBRAL, Julieta. O desenhista invisível. Rio de Janeiro: Folha Seca Livraria e Edições, 2007. 199p. Localização: 741.5981 So12 
Assuntos:
Caricaturas — século 20 – Brasil
Arte comercial — século 20 – Brasil

U & LC : influencing design & typography. West New York: Mark Batty, 2005. 192p. 
Localização: 741.6 In3 
Assuntos:
Design Gráfico
Tipografia

 

TESES

CORCH, Jacob Aron. Participação comunitária no projeto, construção e gestão de conjuntos habitacionais produzidos por mutirão. 2001.c125f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2001. 
Localização: 711.58 C811
Assuntos:
Conjuntos Habitacionais
Mutirão

NASCIMENTO, Valdinei Lopes do. Salvador na rota da modernidade (1942-1965): Diógenes Rebouças, arquiteto. 1998. 143f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1998. 
Localização: 724.98142 N17s
Assunto: Monumentos Históricos (Conservação; Restauração)

TAVARES-GOODMAN, Nadia Cristina de Almeida. Local residents’ participation in the conservation management process in historic Brazilian towns: Ouro Preto. 2008. 388f. Tese (Doutorado) – School of the Built Environment. Oxford Brookes University. Londres, 2008. 
Localização: 711.524 T197L e CD 1944 (setor audiovisual) 
Assunto: Cidades Históricas — Ouro Preto (MG)

Anúncios

Palestra “A geografia européia dos grandes projetos urbanos: mega-eventos esportivos e seus álibis”

[Clique na imagem para ampliá-la]

Palestrante: Prof. Dr. Petros Petsimiris
Petros Petsimeris, tem formação em arquitetura e urbanismo e em geografia urbana. Atualmente é professor de Geografia na Université de Paris 1 Panthéon Sorbonne e professor visitante da Universidade de Barcelona. Membro do grupo de Investigação Geografia e Cidade do CNRS. É membro do Comitê Diretor da UGI – União Geográfica Internacional – na comissão de Sistemas Urbanos e Sociedade Mundial. Busca compreender o espaço urbano utilizando-se de métodos quantitativos associados às análises políticas. Suas pesquisas se debruçam na compreensão do fenômeno da revitalização urbana, segregação, mega-eventos assim como o processo migratório, divisões étnicas e condições sociais em países como Itália, Espanha, França, Reino Unido, Grécia, Polônia e República Checa.

Data: 1 de dezembro de 2010
Horário: 14h00
Local: sala 807 FAUUSP – Cidade Universitária

 

Fonte: Eventos-FAU

Exposição: Artes, Ofícios e Fotografias

A exposição apresenta trabalhos resultantes da oficina “Artes, Ofícios e Fotografias”, realizada entre 01 e 29 de setembro de 2010 no Centro de Preservação Cultural com o objetivo de oferecer aos alunos uma formação básica quanto ao manuseio de equipamentos fotográficos e produção de fotografias. Além das aulas teóricas, a atividade propôs a realização, pelo grupo de alunos, de reportagens fotográficas do bairro do Bixiga, focadas na documentação das artes e ofícios de mestres e artesãos, suas redes de relações, seus saberes e técnicas.

Assim como a referida oficina, a exposição em cartaz se insere na preocupação mais ampla de valorizar o patrimônio imaterial constituído pelos conhecimentos dos artesãos responsáveis pela construção e manutenção do patrimônio arquitetônico, privilegiando as oficinas e locais de trabalho de artesãos da construção, registrando os gestos de seus ofícios, os materiais, os instrumentos, os estilos, as redes de transmissão e aprendizagem, etc. Trata-se de envolver os fotógrafos participantes e o público visitante em todo o processo de constituição dessa memória do bairro, incentivando o posicionamento diante dos trabalhos produzidos e a troca de ideias.

Curadoria: Éric Brochu

Exposição: Artes, Ofícios e Fotografias
Visitação até 10 de Dezembro de 2010
Segunda a Sexta das 10h às 16h
Entrada franca
 
LOCAL
CPC-USP Casa de Dona Yayá
Rua Major Diogo, 353 – Bela Vista –São Paulo

USP e construtoras assinam acordo para reparar dano ao patrimônio

Notícia do Estadão.com.br, em 26 de novembro de 2010:

USP e construtoras assinam acordo para reparar dano ao patrimônio

Medidas têm objetivo de reparar dano ao patrimônio histórico constatado no sítio arqueológico da Casa Bandeirista do Itaim, onde está sendo construído um edifício pelas empreendedoras

O Ministério Público Federal em São Paulo, a Brookfield Incorporações, a Maragogipe Investimentos e Participações, a USP e o Iphan assinaram esta semana um termo de compromisso para reparação do dano ao patrimônio histórico constatado no sítio arqueológico da Casa Bandeirista do Itaim, em São Paulo, onde está sendo construído um edifício pelas empreendedoras.

Ao final do período estabelecido pelo acordo, que vai até dezembro de 2015, São Paulo ganhará  o Parque de Museus, que incluirá uma nova sede para o Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP, cuja previsão de inauguração é janeiro de 2013, e também o Museu de Zoologia, um edifício de exposições temporárias, uma praça coberta e uma passarela suspensa de interligação.

O acordo prevê o resgate do material histórico encontrado no restante do Sítio Itaim, no qual foram recuperados diversos objetos dos séculos XVI a XIX, além de compensar os danos causados pela perda sofrida no referido sítio.

As medidas compensatórias começam em dezembro, quando as empresas e a USP apresentarão o cronograma de elaboração dos projetos executivos das obras do Parque dos Museus. Os projetos devem ser concluídos até 30 de junho de 2011.

A Brookfield Incorporações e a Maragogipe deverão fazer o projeto executivo de engenharia do complexo. As duas empresas deverão também patrocinar a edição de 2000 exemplares de um livro de mesa de, no mínimo, 300 páginas, sobre o patrimônio arqueológico bandeirante, paulista e brasileiro.

A USP, maior beneficiária do acordo, deverá, como contrapartida, construir o restante do complexo Parque dos Museus até 2015. A Universidade ficará responsável também pelo acabamento, mobiliário, mudança e manutenção do MAE na nova sede, além da execução de exposição inaugural do MAE.

Fonte: http://migre.me/2zNxo

Linnk para o projeto: http://migre.me/2A5tk

Acesso Aberto à Produção Intelectual da USP

No dia 26 de outubro de 2010, docentes, estudantes, funcionários, cidadãos e representantes de organizações da sociedade civil, ligados ao meio acadêmico, reuniram-se para manifestar o apoio ao acesso aberto à produção técnico-científica, artística e didática da Universidade de São Paulo.

O acesso aberto é um movimento mundial que representa uma ruptura no antigo paradigma da restrição e falta de visibilidade da produção científica. Dentre outras coisas, preconiza que o acesso aberto à produção intelectual é indissociável do caráter público da universidade.

Como resultado desse fórum elaborou-se uma carta de apoio, a qual está disponível para adesões por parte dos membros da comunidade USP no seguinte endereço: 

http://www.acessoaberto.usp.br/cartausp/

Assine essa ideia!

Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira
Diretora Técnica
Sistema Integrado de Bibliotecas [SIBi/USP]
E-mail: dtsibi@usp.br

“Memória, Trabalho e Arquitetura” Simpósio CPC-USP

[Clique na imagem para ampliá-la]

 

 

Informações: http://migre.me/2qZTA

 

Ideias Sustentáveis

UNIVERSIDADE CONSTROI TELHADO VERDE

O Design Verde é uma tendência da arquitetura moderna, e não estamos falando apenas da cor, mas sim de locais como o prédio de cinco andares da Escola de Arte, Design e Comunicação da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura. A construção conta com uma cobertura vegetal e sua forma orgânica se mistura com a natureza onde está inserida. Os telhados revestidos de grama servem como ponto de encontro informal, além de ajudar no equilíbrio térmico do edifício e na absorção da água da chuva.
 
DESIGNER CRIA PIA QUE UTILIZA ÁGUA DESPERDIÇADA PARA REGAR PLANTA

Feita de concreto polido, a Pia batizada de Jardim Zen possui um canal que aproveita a água utilizada na lavagem das mãos para molhar uma planta. Criado pelo jovem designer Jean-Michel Montreal Gauvreau, a pia vem em bacia dupla ou modelo simples. Se você está preocupado em ensaboar toda a sua plantinha, relaxe. Uma peça no início do canal drena o liquido e só deixa água sem sabão escorrer até a planta.
 
DESIGNER CRIA CHUVEIRO QUE O OBRIGA A SAIR QUANDO JÁ DESPERDIÇOU MUITA ÁGUA

O designer Tommaso Colia criou uma solução para aqueles que adoram passar um tempão tomando uma ducha relaxante (é, você mesmo!). O chuveiro Eco Drop possui círculos concêntricos como tapetes no chão, que vão crescendo enquanto o chuveiro está ligado. Após um tempo, a sensação fica tão incômoda que te força a sair do banho e, consequentemente, economizar água. Cerca de 20% de toda energia gasta no lar vem da água quente utilizada no banho seis vezes mais do que a iluminação doméstica, por exemplo.
 
DESIGNER CRIA INTERRUPTOR QUE MUDA DE COR PARA ENSINAR CRIANÇAS A ECONOMIZAR ENERGIA

Tio é o nome do interruptor em forma de fantasma que avisa, através de sutis luzes, há quanto tempo a lâmpada está acesa. Até uma hora, a expressão do fantasminha é feliz e a luz do interruptor permanece verde. Se a luz é deixada ligada por mais de quatro horas, ele se assusta e fica amarelo. Já se o morador da casa se atreve a deixar a luz acesa por mais de oito horas, o até então amigável fantasma se zanga e fica vermelho. Com o auxílio visual e tátil, espera-se que as crianças comecem a tomar consciência do desperdício de energia logo cedo, e de uma maneira divertida.
 
EMPRESA CRIA GRAMPEADOR SEM GRAMPOS PARA EVITAR POLUIÇÃO

 

Grampos de grampeador são tão poluentes que uma empresa decidiu criar um novo modelo do produto, sem grampos! Em vez dos grampos a que todos estamos acostumados, ele recorta pequenas tiras de papel e as usa para costurar até cinco folhas de papel juntas. Se você se empolgou com a ideia, pode encomendar esses grampeadores personalizados para que sua empresa se vanglorie de contribuir para um mundo livre grampeadores com grampos.
 
DESIGNER CRIA CARREGADOR DE IPHONE ALIMENTADO POR APERTO DE MÃO

Eis uma invenção que dará uma mão na economia de energia. Carregue seu iPhone com um aperto de mão! O conceito foi chamado de “You can work”.

Fonte: http://migre.me/1upfK