Mamãe Pantone

Mudanças no VPN (Virtual Private Network)

O CCE implantou um novo sistema de VPN (Virtual Private Network) com recursos de encriptação (IPSEC). O sistema antigo será desativado em 20/01/2011.

As instruções para a instalação e configuração da nova VPN podem ser encontradas na página: http://www.cce.usp.br/?q=node/45 Item: Virtual Private Network (VPN) USPnet – NOVO!

Em caso de problemas, entrar em contato com o Help Desk do CCE, ramal 6400 ou consulta@usp.br



Não sabe o que é o VPN? Clique aqui: http://migre.me/34s4O

Lançamento: Formação dos Patrimônios Religiosos no Processo de Expansão Urbana Paulista

Amplo fenômeno urbano pouco estudado é o da formação das cidades do interior paulista, a partir dos meados dos novecentos, e mais celeremente, nas últimas três décadas do século XIX. A escala, abrangência e importância dessa verdadeira ¨corrida para o oeste¨ não encontra paralelo, dentro do país, em seu tempo, e precisa ser estudada em conjunto, sob forma de processo, constituindo-se em parte fundamental do avanço capitalista levado pela frente pioneira  que incorpora novas regiões à economia de mercado.
Em São Paulo, o avanço da lavoura do café, tocada por força de trabalho imigrante, propiciou a abertura de centenas de patrimônios religiosos, futuras cidades, num primeiro momento adiante das plantações, e logo após, tendo as lavouras ao seu redor, em áreas de terras devolutas, consideradas nos mapas oficiais como ¨terrenos despovoados¨.
O termo patrimônio religioso, ou mais comumente, ¨patrimônio¨, foi bastante usual até meados do século XX, para designar povoados cujas origens vieram de terras aforadas pela Igreja Católica . De certa forma, a denominação tornou-se sinônimo de povoado, vila ou pequeno aglomerado urbano, ao menos até que o mesmo fosse elevado à sede de município, quando a designação ¨cidade¨ seria usualmente empregada.
O objetivo principal desse trabalho é verificar entre diversas cidades, originadas entre os meados e final do século XIX, como patrimônios religiosos, em São Paulo, características comuns no processo de formação e desenvolvimento urbano. Podemos apontar, e pretendemos comprovar, que entre essas semelhanças estão: a legislação urbana, o traçado, a maneira de implantação deste no sitio geográfico, as primeiras edificações, a importância da chegada da ferrovia, a criação da infra-estrutura inicial, e a relação entre os edifícios principais e suas áreas livres públicas.
Como território de análise, demarcamos um polígono que abrange o centro e centro oeste do estado, onde se encontram cidades criadas como patrimônios religiosos, entre os meados, e mais expressivamente nas últimas três décadas do século XIX, devido à expansão da cultura cafeeira.

Editora UNESP
ISBN: 978-85-393-0074-7
www.editoraunesp.com.br
feu@editora.unesp.br

Fonte: DOCOMOMO

Lançamento: Lucio Costa (Coleção Encontros)

NOBRE, Ana Luiza (Org.). Lucio Costa. Rio de Janeiro:  Beco do Azougue, 2010.  259 p. (Coleção Encontros). ISBN 978-85-7920-032-8.

“O principal critério norteador desta publicação foi o de apresentar uma seleção suficientemente ampla e capaz de apresentar, mesmo para um leitor pouco informado, a agudez do pensamento e a riqueza do percurso desse arquiteto cuja ação foi muito além do campo estrito da arquitetura e do urbanismo. Para isso foram buscadas desde as suas primeiras entrevistas, ainda marcadas pelo academicismo dos anos 1920, até as suas últimas palavras. O ecletismo, a Escola de Belas Artes, a arquitetura moderna e pós-moderna, o Patrimônio, Aleijadinho, Le Corbusier, Brasília, Rio de Janeiro, Barra da Tijuca: esses são alguns dos temas centrais em torno dos quais giram as 20 entrevistas aqui reunidas. Algumas delas são bem conhecidas do público especializado, outras permaneciam inéditas, inacessíveis ou quase esquecidas. Somadas, elas lançam uma nova luz sobre o pensamento e a ação de Lucio Costa, cuja obra está longe de ser esgotada.” 

Da apresentação do livro, por Ana Luiza Nobre.

Sumário

Apresentação, por Ana Luiza Nobre
A alma dos nossos lares (1924)
O arranha-céu e o Rio de Janeiro (1928)
O Palácio da Embaixada da Argentina (1928)
O novo diretor da Escola de Belas Artes e as diretrizes de uma reforma (1930)
Inquérito Nacional de Arquitetura (1961)
Brasília foi feita para o homem com fé num Brasil e num mundo melhores (1961)
Resginação e paciência no trânsito carioca (1974)
Arquitetura após Brasília (1979)
A realidade maior que o sonho na Brasília de 25 anos depois (1984)
Lucio Costa sobre Aleijadinho (1986)
Presença de Le Corbusier (1987)
Lucio Costa: a vanguarda permeada com a tradição (1987)
Profissão de fé (1987)
Sobre a Barra da Tijuca (1988)
Conversa caseira (1990_
Instantâneo. Os anos 80 na arquitetura (1990)
A concepãp da superquadra de Brasília (1990)
Sobre o patrimônio (1992)
O século por Lucio Costa (1995)
Je suis comme je suis (1997)

Mais informações: www.azougue.com.br

Fonte: DOCOMOMO

Reinauguración del Espacio Paisajístico del Cárcamo de Dolores y del Conjunto Plástico y Escultórico de Diego Rivera

[Clique na imagem para ampliá-la]

 

Calendário de funcionamento das bibliotecas da FAUUSP nas férias

Biblioteca da Cidade Universitária (Graduação):

Horário de Funcionamento nas Férias: das 9h às 18h.
Empréstimos até 17h45.

Fechada em 22/12/2010 – Festa de Confraternização dos Funcionários da FAU.

Fechada entre 24/12/2010 e 02/01/2011.

Fechada para inventário entre 14 e 27/02/2011.

Biblioteca da FAU Maranhão (Pós-Graduação):

Horário de Funcionamento nas Férias: das 8h às 17h.
Empréstimos até 16h45.
Xerox até 16h.

Fechada em 22/12/2010 à partir das 12h – Festa de Confraternização dos Funcionários da FAU.

Fechada entre 24/12/2010 e 02/01/2011.

Fechada para inventário entre 17/01 e 04/02/2011.

Conselho Universitário da USP anuncia criação de novos cursos e nova unidade

Notícia de 15/12/2010, do site da USP:

A  USP aprovou nesta terça-feira (14), em sessão do Conselho Universitário, a criação de dois novos cursos de graduação, bacharelado em ciências biomédicas e bacharelado em saúde pública. Na mesma sessão, foi aprovada a criação de uma nova unidade de ensino e pesquisa, o Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAUSC).

O bacharelado em ciências biomédicas oferecerá 40 vagas, será ministrado em período integral e terá duração de oito semestres. O objetivo do curso, que será oferecido pelo Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), é o de preparar profissionais com ampla visão acadêmica e altamente qualificados para atuar nas áreas de biofísica, imunologia, microbiologia, parasitologia, fisiologia, biologia molecular, histologia humana, bioquímica e embriologia.

O bacharelado em saúde pública, com 40 vagas, em período vespertino, será oferecido pela Faculdade de Saúde Pública (FSP). Com duração de oito semestres, o profissional formado neste curso poderá atuar no âmbito da atenção à saúde, gestão de sistemas e serviços de saúde, gestão ambiental e desenvolvimento sustentável.

Os dois cursos serão oferecidos na edição 2012 do vestibular da Fuvest.

Novas unidades e incorporação
Na mesma sessão, o Conselho Universitário aprovou a criação de uma nova unidade de ensino e pesquisa, o Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAUSC). O Instituto irá abrigar o curso de arquitetura e urbanismo, criado em 1985 e até então vinculado à Escola de Engenharia de São Carlos (EESC).  

Também foi aprovada a transformação do Instituto de Relações Internacionais (IRI), criado em 2004 como instituto especializado, em uma Unidade de Ensino e Pesquisa, o que lhe garantirá maior autonomia e flexibilidade em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Outra importante deliberação do Conselho Universitário foi a incorporação do Departamento de Música de Ribeirão Preto, antes vinculado à Escola de Comunicações e Artes (ECA), à Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), localizada naquele campus. O curso de música foi implantado no campus de Ribeirão Preto a partir de 2002 como extensão do Departamento da ECA.

Com informações da Assessoria de Imprensa da ReitoriaMais informações: (11) 3091-3220

 

Fonte: http://migre.me/2X9Wu