Inventário na FAU-Maranhão

A biblioteca da FAUUSP da Pós-Graduação (Rua Maranhão, 88, Higienópolis, São Paulo-SP) estará fechada para inventário entre 17/01 e 04/02/2011.

A biblioteca da graduação, na Cidade Universitária, funciona normalmente neste período, das 9h às 18h.

Anúncios

Estudo relaciona trabalhos de Costa e Bo Bardi

Da Agência USP

Lúcio Costa e Lina Bo Bardi foram dois arquitetos brasileiros consagrados que não somente ajudaram a destacar a arquitetura nacional no exterior, como também tiveram papel público fundamental no País. Esse papel integra as características que o arquiteto Marcelo Suzuki classifica como postura moderna de Costa e Lina em sua pesquisa para a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP.

“Os dois foram batalhadores da implantação e defesa da arquitetura moderna. Porém, eles não se denominavam modernistas, porque tinham a consciência que ‘moderno’ não é estilo, mas uma postura. Eles sabiam que a atitude moderna é coletiva, enquanto modernista é um mero arremedo do moderno”, destaca Suzuki. No estudo, ele destaca as contribuições que os arquitetos deixaram para a arquitetura nacional e traça uma comparação entre os dois.

Uma das semelhanças entre os arquitetos se refere à preocupação que ambos possuíam com o papel da arquitetura no País. “Para eles, o arquiteto não deveria se isolar fazendo somente obras de luxo ou de sucesso comercial. O legado deles é muito mais significativo que isso, pois sempre carrega esse significado social, político e cultural muito mais importante”, comenta.

Suzuki exemplifica a atitude moderna com outra característica comum entre Costa e Lina: ambos trabalharam com patrimônios históricos. A principal diferença no trabalho deles é que não se limitaram à restauração de construções históricas, eles também interferiam nelas.

O arquiteto ilustra esse esforço de ambos em projetos como a Igreja e o Outeiro da Glória no Rio de Janeiro, de Costa, e o Sesc Pompéia em São Paulo, de Lina. No primeiro, Costa incluiu um projeto para rampas no outeiro; no segundo, Lina aproveitou a antiga fábrica de tambores que ocupava o espaço e incluiu nova estrutura de concreto armado. “Antes se fazia somente arremedos do que se imaginava como eram as construções, enquanto os dois marcaram suas intervenções, deixando nítido o que era a intervenção nova e o que era recuperado do patrimônio, sem contrafações ou disfarces”.

Além disso, Suzuki enfatiza que tudo o que eles fizeram era importante para o interesse público; mesmo nas casas particulares, os arquitetos aplicavam seus conhecimentos históricos e técnicas de estudos em experimentações, o que é importante para posteridade, em novos estudos na área.

Aspectos particulares
O trabalho faz parte da tese de doutorado do arquiteto, sob orientação do professor Carlos Alberto Ferreira Martins, da EESC. A partir de documentos, notícias da imprensa e outras pesquisas sobre Costa e Lina, Suzuki remonta a trajetória dos dois e aponta alguns aspectos que permitiram que se destacassem.

O arquiteto lembra que ambos nasceram no exterior, Costa na França e Lina na Itália. Porém, viveram boa parte de suas vidas profissionais no Brasil e compartilhavam o espírito nacional, que superava a baixa auto-estima que os brasileiros tinham em sua época frente aos países desenvolvidos. “Por ter esse trânsito internacional, eles não tinham o complexo de vira-lata de que o escritor e dramaturgo Nelson Rodrigues falava”, diz.

Seus trabalhos colaboram na projeção que a arquitetura moderna brasileira ganhou em todo o mundo. Eles concretizaram o modernismo na arquitetura nacional com suas obras mais conhecidas, como o projeto da cidade de Brasília, de Costa, e o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), de Lina. Neste aspecto, Suzuki observa que eles tinham a liberdade de usar desde o complexo concreto protendido até pau-a-pique, “porque não é o material ou a forma que manifesta a postura moderna”, ressalta.

O arquiteto ainda comenta que a preocupação de Lúcio Costa e Lina Bardi com a arquitetura na esfera pública não se vê mais atualmente. Para ele, as obras de viés particular sobrepuseram as de interesse público:“Estamos caminhando para um mundo não moderno, com muito mais superficialidade, com novos ricos, um mundo esnobe. Estudar o comportamento dos dois arquitetos vai contra essa tendência”.

Mais informações: email mszkau@gmail.

Fonte: http://migre.me/3zFig

Curso de Extensão Universitária “Geoprocessamento aplicado ao Urbanismo: introdução teórica e prática”



O CESAD-FAU-USP realizará nos dias 15, 18, 22 e 25 de março de 2011, das 17h30 às 20h30, o curso de extensão universitária “Geoprocessamento aplicado ao Urbanismo: introdução teórica e prática”.

O curso tem como objetivo introduzir as técnicas básicas de Geoprocessamento para a geração de mapeamentos e informações geoespaciais capazes de apoiar decisões relacionadas ao espaço urbano.

É destinado a alunos de graduação e pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Geografia e Ciências Sociais; funcionários e docentes da USP.

Serão oferecidas 20 vagas e as inscrições poderão ser realizadas por e-mail. Para isso, será preciso enviar a Ficha de Inscrição (Clique aqui) devidamente preenchida, juntamente com as cópias escanerizadas do RG, CPF e Comprovante de Residência, para o endereço cceufau@usp.br, dos dias 26/01 a 08/02 de 2011.

A inscrição e o curso serão gratuitos.

Temas e tópicos abordados:

• Sistemas de Informação Geográfica (SIG): conceitos, evolução, tecnologias relacionadas e sistemas;
• Georreferenciamento de dados;
• Modelos de dados computacionais para SIG: estruturas vetoriais e matriciais;
• Entrada de dados (matriciais e vetoriais) em SIG;
• Camadas (layers) em SIG;
• Análise de imagens digitais (inteligência geográfica);
• Criação de estruturas de armazenamento e alimentação de Banco de Dados Espaciais;
• Restituição Vetorial por meio de restrições geométricas e topológicas;
• Data Cleaning em base de dados geoespaciais;
• Análise Espacial por classificação de atributos, e;
• Geração de mapeamentos de Uso e Ocupação do Solo.

O curso será coordenado pelo Prof. Dr. Carlos Augusto Mattei Faggin e ministrado pelo Geógrafo M.Sc. Ricardo Saleimen Nader.

Mais informações:

CESAD-FAU-USP
E-mail: cesad@usp.br
Telefone: (11) 3091-4523 / 4569
http://www.cesadweb.fau.usp.br/

Bibliotecário de Férias

Pós-Graduação – Escola da Cidade

[Clique na imagem para ampliá-la]

 

Mais informações: http://migre.me/2zMRt