Novas Aquisições – 29/06/2011

LIVROS

ACTIONS: what you can do with the city. Montréal: Canadian Centre for Architecture, 2008. 239 p. 
307.76 Ac85
PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO
MEIO AMBIENTE URBANO

ARCHITECTURE coloniale et patrimoine: expériences européennes: actes de la table ronde organisée par l’Institut national du patrimoine: Paris, Institut national du patrimoine,7, 8 et 9 septembre 2005. Paris: Institut national du patrimoine, 2006. 246 p. 
720.940 Ar25
ARQUITETURA COLONIAL (CONGRESSOS) — século 20 — EUROPA

ARCHITEKTUR in Deutschland: 1919-1939: die Vielfalt der Moderne. München: Prestel, 1994. 256p.  
724.943 Ar25
ARQUITETURA
ARQUITETURA MODERNA — ALEMANHA

ARCHITEKTURSCHULE München 1868-1993: 125 Jahre Technische Universität München. München: Klinkhardt & Biermann, 1993. 223 p. 
720.943 Ar25
ARQUITETURA — século 20 — ALEMANHA

ARQUITECTURA en la Argentina. [Buenos Aires]: EUDEBA, [c1980-1981]. 176 p. 
720.982 Ar68
ARQUITETURA — ARGENTINA

AS CONSTRUÇÕES de Brasília. Rio de Janeiro: Instituto Moreira Sales, 2010. 240 p. 
770.74 C766
CATÁLOGO DE EXPOSIÇÃO
FOTOGRAFIA — BRASÍLIA (DF)

AYRES, Quincy Claude. La erosión del suelo y su control. Barcelona: Ediciones Omega, 1960. 441 p. 
631.45 Ay74e
EROSÃO

BAUHAUS-MODERNE im Nationalsozialismus: zwischen Anbiederung und Verfolgung. München: Prestel, 1993. 216 p. 
745.2 B326z
ARQUITETURA MODERNA — século 20 — ALEMANHA
BAUHAUS (ARQUITETURA)

BERGER, Alan. Systemic Design can change the world: Utopia’s practical cousin. Amsterdam: SUN, 2009. 98 p. 
745.4 B453s
PLANEJAMENTO TERRITORIAL REGIONAL (ASPECTOS AMBIENTAIS)

BOLLNOW, Otto Friedrich. Mensch und Raum. Stuttgart: Kohlhammer, 1997. 310 p. 
370.1 B638m
EDUCAÇÃO (FILOSOFIA;TEORIA)

BONDUKI, Nabil Georges. Plano diretor participativo de Nova Iguaçu. Nova Iguaçu: Ministério das Cidades, 2007. 24 p. F711.17 B64p
PLANOS DIRETORES (ELABORAÇÃO) — NOVA IGUAÇU

BRANDI, Ulrike. Light for cities: lighting design for urban spaces, a handbook.m. Basel: Birkhäuser, 2007. 168 p. 621.32 B733c
ILUMINAÇÃO PÚBLICA
ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL

BRAUN, Hardo. Research and technology buildings: a design manual. Basel: Birkhäuser-Publishers for Architecture, 2005. 238 p. 727.5 B738r
LABORATÓRIOS (ARQUITETURA)
DESIGN

BRERETON, Richard. Sketchbooks: the hidden art of designers, illustrators & creatives. London: Laurence King, 2009.
239 p. 
741.64 B753s
LIVROS (DESIGN)
DESENHISTAS
ILUSTRAÇÃO

CENTRO de Preservação Cultural da USP. Registros fotográficos, patrimônio e memória da USP. São Paulo: Edusp, 2010.
335 p. 
378.8161 C333r
FOTOGRAFIA
CIDADES UNIVERSITÁRIAS — SÃO PAULO

CESARE Cesariano e il classicismo di primo Cinquecento. Milano: Vita e pensiero, 1996. 606 p. 
720.9 C337
ARQUITETURA (HISTÓRIA)
CLASSICISMO (ARQUITETURA;CONGRESSOS) — ITÁLIA

CESARIANO, Cesare. Vitruvio De architectura: i materiali, i templi, gli ordini. Milano: V & P Università, 2002. 356 p.
720.9 V833c
ARQUITETURA (HISTÓRIA)
ARQUITETURA (HISTÓRIA) — século 20 — ITÁLIA

DAWSON, Barry. Street graphics Cuba. New York: Thames & Hudson, 2001. 110p. 
720.47 Ec73 
ARTES GRÁFICAS (HISTÓRIA) — século 20 – CUBA

DESIGNING for a region. Amsterdam: SUN Academia, 2010. 229 p. 
711.3492 D457
PLANEJAMENTO TERRITORIAL REGIONAL — HOLANDA

DISAPPEARING architecture: from real to virtual to quantum. Basel: Birkhäuser, 2005. 272 p. 
720.0285 D63
REALIDADE VIRTUAL
ARQUITETURA

DREHPUNKT 1930. München: BMW-Edition, 1979. 2 v.
749.97 D443 V.1-2
CIVILIZAÇÃO MODERNA (FILOSOFIA) — SÉCULO 20

ECOLOGICAL design. Germany: TeNeues, 2008. 223 p. 
720.47 Ec73 ARQUITETURA (ASPECTOS AMBIENTAIS)
SUSTENTABILIDADE

EISSEN, Koos. Sketching: drawing techniques for product designers. Amsterdam: Bis, 2007. 255 p. 
745.2 Ei88s
DESENHO INDUSTRIAL

ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR, 5, 1993. Encruzilhadas das modernidades e planejamento. Anais…Belo Horizonte: UFMG, 1995. v. 2, 1284 p. 
711.4063 An78 5 – v.2 
PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO (CONGRESSOS) — BRASIL

ENCONTRO NACIONAL DO ARQUIVO HISTÓRICO JUDAICO BRASILEIRO, 4, 2005. Anais… São Paulo: Arquivo Histórico Judaico Brasileiro, 2008. 398 p. 
981.03 En56a
JUDAÍSMO (CONGRESSOS) — BRASIL
JUDEUS — BRASIL
PERÍODO COLONIAL (1500-1822)

FANUCCI, Francisco P. Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz: Brasil Arquitetura. São Paulo: CosacNaify, 2005. 205 p. 720.981 F219b
ARQUITETURA — BRASIL

FARA, Amélio. L’arte vinse la natura: Buontalenti e il disegno di architettura da Michelangelo a Guarini. Firenze: Leo S. Olschki, 2010, 146 p. 
720.28 F22L
DESENHO ARQUITETÔNICO
PROJETO DE ARQUITETURA

FEICHTNER, Thomas. Thomas Feichtner: edge to edge: experimental design. Basel: Birkhäuser, 2010. 263 p. 
745.2 F323e
DESENHO INDUSTRIAL — século 21
DESIGN — século 21

FERRAZ, Eugenio. A Casa dos contos de Ouro Preto: ensaio histórico e memória da restauração no ano do seu bicentenário. Belo Horizonte: Multicor, 1985. 168 p. 
725 F413c
EDIFÍCIOS PÚBLICOS — OURO PRETO (MG)
PATRIMÔNIO HISTÓRICO

FLORES, Lais Regina. Espaços livres em escolas : análise comparativa de exemplos concretos. São Paulo : 2009, FAUUSP. 204 p. (Relatório final de Iniciação Científica). 
727.1 F663a 
ESCOLAS (ARQUITETURA)
ESPAÇOS LIVRES (ASPECTOS SOCIAIS)

FRANCESCO di Giorgio alla corte di Federico da Montefeltro: atti del convegno internazionale di studi: Urbino, Monastero di Santa Chiara, 11-13 ottobre 2001. Firenze: L.S. Olschki, 2004. 2 v. 
724.145 F844 v.1-2
ARQUITETURA DA RENASCENÇA (CONGRESSOS) — ITÁLIA

GRAUZONEN: Kunst und Zeitbilder: Farbwelten, 1945-1955. Berlin: NGBK, 1983. 447 p. 
709.43 G779
ARTES — século 20 — ALEMANHA

HAEUSLER, M. Hank. Media facades: history, technology, content. Ludwigsburg: avedition, 2009. 248 p. 
729.1 H119
FACHADAS (DESIGN)
ARQUITETURA

HARNIK, Peter. Urban green: innovative parks for resurgent cities.
Washington: Island Press, 2010. 184 p. 
712.5
H229u
PARQUES
ARQUITETURA PAISAGÍSTICA
PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO

HESSION, Jane King. Frank Lloyd Wright in New York: the Plaza years, 1954-1959. Salt Lake City: Gibbs Smith Publishers, 2007. 159 p. 
724.973 W931L 
ARQUITETURA MODERNA — ESTADOS UNIDOS
ARQUITETURA — século 20 — NEW YORK (NY)

HILDEBRAND, Sonja. Egon Eiermann: die Berliner Zeit: das architektonische Gesamtwerk bis 1945. Braunschweig: Vieweg, 1999. 389 p. 
720.943 H544e
ARQUITETURA (HISTÓRIA) — BERLIM (ALEMANHA)

HISTORIA de las ideas estéticas y de las teorías artísticas contemporáneas volumen I. 3.ed. Madrid: A. Machado Libros, 2004. 473p. 
709.46 H629
ESTÉTICA (ARTE) (HISTÓRIA)

IMIGRAÇÃO e política em São Paulo. São Paulo: FAPESP, 1995. 177 p. 
325 Im4 
IMIGRAÇÃO — SÃO PAULO
PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930)

JONES, J. Christopher (John Christopher). Design methods: seeds of human futures. 2.ed.  London : Wiley-Interscience, 1992. 407 p. 
720.18 J718d 2.ed. 
ARQUITETURA (TEORIA)
DESENHO INDUSTRIAL

LIMA, João Filgueiras. CTRS: Centro de Tecnologia da Rede Sarah. [S.l. : Sarah Letras, 19–.]. 
725.5 L628c
HOSPITAIS (ARQUITETURA)

MALDONADO, Tomás. Es la arquitectura un texto?: y otros escritos. Buenos Aires: Infinito, 2004. 109 p. 
720.1 M293a
ARQUITETURA (FILOSOFIA)
ARQUITETURA (ASPECTOS SOCIAIS)

MASON, Randall. The once and future New York: historic preservation and the modern city. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2009. 307 p. 
363.69 M381o
NEW YORK (NY) (HISTÓRIA) — século 19 e 20

MODERNE Architektur in Deutschland 1900 bis 1950: Reform und Tradition. Stuttgart: G. Hatje, 1992. 344 p. 
724.943 M72r 
ARQUITETURA MODERNA — século 20 — ALEMANHA

MODERNE Architektur in Deutschland 1900 bis 2000: Macht und Monument. Ostfildern-Ruit: G. Hatje, 1997. 299 p. 
724.943 M72m
ARQUITETURA MODERNA — século 20 — ALEMANHA

NARBONI, Roger. Lighting the landscape: art design technologies. Switzerland: Birkäuser, 2004. 230 p. 
621.32 N164L
ILUMINAÇÃO
FOTOGRAFIA NOTURNA
DESIGN

NAREDI-RAINER, Paul. Museum buildings: a design manual. Entwurfsatlas Museumsbau English. Basel: Birkhäuser, Publishers for Architecture, 2004 Boston. 248 p. 
727.6 N166m 
MUSEUS (ARQUITETURA)
ARQUITETURA DE INTERIORES (HISTÓRIA) — século 20

OPERAÇÕES táticas na cidade informal = Tactical operations in the informal city: o caso do Cantinho do Céu = the case of Cantinho do Céu. São Paulo: Prefeitura de São Paulo. Secretaria Municipal de Habitação, 2009. 250 p. 
711.1381611 Op2
FAVELAS
PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO
ARQUITETURA PAISAGÍSTICA
POLÍTICA URBANA

PEHNT, Wolfgang. Die Erfindung der Geschichte: Aufsätze und Gespräche zur Architektur unseres Jahrhunderts. München: Prestel-Verlag, 1989. 255 p. 
724.9 P349g 
ARQUITETURA MODERNA — século 20

RASHID, Karim. Design your self: rethinking the way you live, love, work, and play. New York: Regan Books, 2006. 327 p. 640.69 R114d 
DESENHO INDUSTRIAL
ECONOMIA DOMÉSTICA

SAKATA, Francine Gramacho. Paisagismo urbano: requalificação e criação de imagens. São Paulo: EDUSP, 2011. 270 p. 712.0981 Sa29p
ARQUITETURA PAISAGÍSTICA
RENOVAÇÃO URBANA

SCHULLER, Gerlinde. Designing universal knowledge. Baden: Lars Müller Publishers, 2009. 301 p. 
741.6 Sch81d
COMUNICAÇÃO VISUAL
DESIGN (FATORES HUMANOS)

SIGRIST, Albert. Das Buch vom Bauen: Wohnungsnot, neue Technik, neue Baukunst, Städtebau aus sozialist Sicht: erschienen 1930 unter d. Pseud. Albert Sigrist. Düsseldorf: Bertelsmann Fachverlag, 1973. 208 p. 
690 Si26b
CONSTRUÇÃO CIVIL — ALEMANHA

SILVA, Sidney Antonio da. Costurando sonhos: trajetória de um grupo de imigrantes bolivianos em São Paulo. São Paulo: Paulinas, 1997. 292 p. 
325.8161 Si38
ANTROPOLOGIA CULTURAL E SOCIAL
IMIGRAÇÃO — BRASIL

SMET, Catherine de. Vers une architecture du livre: Le Corbusier: édition et mise en pages, 1912-1965. Baden: Lars Müller Publishers, 2007. 303 p. 
002 Sm39v 
LIVROS (HISTÓRIA;DESIGN) — século 20
ARQUITETURA MODERNA (BIOGRAFIA HISTÓRICA) — século 20

SPACE time play: computer games, architecture and urbanism: the next level. Basel: Birkhäuser, 2007. 495 p. 
794.8 Sp11
JOGOS DE COMPUTADOR
ARQUITETURA

STONES, John. Tiendas muy pequeñas. Barcelona: Blume, 2009. ]
725.21 St72t
ARQUITETURA DE INTERIORES

TASCHEN’S London: hotels, restaurants & shops. Köln: Taschen, 2010. 400 p. 
380.8 T181L 
GUIAS — LONDRES
TURISMO — LONDRES

TASCHEN’S New York: hotels, restaurants & shops. Köln: Taschen, 2010. 400 p. 
380.8 T181n 
GUIAS — NEW YORK (NY)
TURISMO — NEW YORK (NY)

TAUT, Bruno. Architekturlehre: Grundlagen, Theorie u. Kritik, Beziehung zu d. anderen Künsten u. zur Ges. Hamburg: VSA, 1977. 199 p. 
720.7 T196a
ARQUITETURA (ESTUDO E ENSINO)

THE GERMANS: public opinion polls, 1947-1966. Westport: Greenwood Press, 1981, 630 p. 
301.154 G317
ALEMANHA OCIDENTAL

TYPO lyrics: the sound of fonts. Basel: Birkhäuser, 2010. 206 p. 
655.2 T98
ARTES GRÁFICAS
CARACTERES TIPOGRÁFICOS

VILLARROEL, Melvin. Arquitectura del vacío: arquitectura, urbanismo, medio ambiente. [Naucalpan]: Gustavo Gili, [1996]. 238 p. 
720.1 V713a 
PROJETO DE ARQUITETURA
ARQUITETURA PAISAGÍSTICA

WARE, Colin. Visual thinking for design. Burlington: Morgan Kaufmann, 2008. Amsterdam: Elsevier Science & Technology. 197 p. 152.14 W22v
COMPUTAÇÃO GRÁFICA
PERCEPÇÃO VISUAL

WEGWEISUNG der Technik und andere Schriften zum neuen Bauen, 1926-1961. Braunschweig: Vieweg, 1979. 197 p. 
724.943 Sch96w
ARQUITETURA MODERNA — século 20 — ALEMANHA

TESES

BERND, Mariana. Pinturas de paisagem amazônica e a construção de um imaginário da cultura popular. São Paulo, 2011. 195 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
758.1 B457p
CULTURA POPULAR — AMAZONAS
PAISAGEM — AMAZONAS

CERRI, Vânia Cristina. Os aparelhadores de cenas e a preceituação da prática cênica: uma reflexão sobre a obra de Sebastiano Serlio. São Paulo, 2011. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.
792 C336a
TEATRO

FRANÇA, Ana Judite Galbiatti Limongi. Ambientes contemporâneos para o ensino-aprendizagem: avaliação pós-ocupação aplicada a três edifícios escolares públicos, situados na região metropolitana de São Paulo. São Paulo, 2011. 314 p. + CD-ROM. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.  
727.1 F844a CD 2327 (Setor Audiovisual) 
ESCOLAS (ARQUITETURA)

GIOVANNETTI NETTO, Bruno Pedro. Graffiti: do subversivo ao consagrado. São Paulo, 2011. 330 p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
751.73 G439b
ARQUITETURA
COMUNICAÇÃO VISUAL

GOMES, Sergio Rugik. A arquitetura das sinagogas: exemplos relevantes e sua transformação no tempo. São Paulo, 2011. 130 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
726 G585a 
EDIFÍCIOS RELIGIOSOS
SINAGOGAS (ASPECTOS RELIGIOSOS;ASPECTOS CULTURAIS)

LOTUFO, José Otávio. Habitação social para a cidade sustentável. São Paulo, 2011. 155 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
711.4 L918h
HABITAÇÃO
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

MADUREIRA, Mariana Alves. A construção do Largo das Forras como patrimônio. São Paulo, 2011. 157 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
363.69 M267
PATRIMÔNIO — TIRADENTES (MG)
TURISMO — TIRADENTES (MG)

MASSARI, Marco Antônio Leite. Arquitetura industrial em Sorocaba: o caso das fábricas têxteis. São Paulo, 2011. 154 p. . Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
725.4 M382a
EDIFÍCIOS INDUSTRIAIS (PRESERVAÇÃO) — SOROCABA (SP)
PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO — SOROCABA (SP)

MENEGOTTO, Renato. Cultura arquitetônica italiana na construção de residências em Porto Alegre: 1892-1930. Porto Alegre, 2011. 296 p. Tese (Doutorado) – PUCRS, Porto Alegre. 2011. 
720.98164 M524
ARQUITETURA (INFLUÊNCIA ITALIANA)

NOGUEIRA, Roselene de Araujo Motta Ferreira. Arquitetura escolar estadual paulista : o desafio do conforto ambiental.
São Paulo, 2011. 145 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
727.1 N689a
Tecnologia da Arquitetura
ESCOLAS (ARQUITETURA)

OKSMAN, Sílvio. Preservação do patrimônio arquitetônico moderno: a FAU de Vilanova Artigas. São Paulo, 2011. 128 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
708.047 Ok6p
ARQUITETURA MODERNA
PATRIMÔNIO CULTURAL

TRAJANO FILHO, Francisco Sales. Tentativas de enraizamento: arquitetura brasileira e formação nacional. São Carlos, 2010. 185 p. Tese (Doutorado) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. 
720.981 T682t
ARQUITETURA — BRASIL

TREVISAN, Ricardo. Cidades Novas. Brasília, 2009. 310 p + anexos. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009 
711.4 T729c
URBANIZAÇÃO
CIDADES NOVAS

Lançamento de livro: Quando o cinema vira urbanismo

A ex-aluna da FAUUSP Silvana Olivieri lança o livro “Quando o cinema vira urbanismo”.

Quando: sábado, dia 02/07/2011, das 16 às 19h

Onde: b_arco, Rua dr. Virgilio de Carvalho Pinto, 426, Pinheiros.

II CICLO CULTURAL: Georges Bernanos – Da Literatura ao Cinema (Homenagem aos 110 anos de Robert Bresson)

[Clique na imagem para ampliá-la]

 

Texto de Ignácio de Loyola Brandão sobre bibliotecas e bibliotecárias

Olhem nos olhos das bibliotecárias

Ignácio de Loyola Brandão – O Estado de S.Paulo

 

Apanhei o minissanduíche triangular de pão branco, macio, recheado com duas fatias, uma de queijo prato, outra de presunto, coloquei na boca. Desapareceram as centenas de bibliotecárias, emudeceu o som, sumiram os garçons que ocupavam o hall do Masp, apagou-se o coquetel e me vi no trem da Companhia Paulista com minha mãe desamarrando as pontas do guardanapo levemente úmido e tirando o lanche que tanto esperávamos, meu irmão Luis e eu. Farnel feito com capricho. Cada sanduíche envolto em papel impermeável que conservava o frescor do pão. Não existia papel de alumínio, o mundo era rudimentar e a indústria brasileira, incipiente. Um dia alguém há de escrever sobre como evoluímos nas pequenas coisas que nos trouxeram conforto. Na noite anterior, meu pai tinha chegado com o queijo, o presunto e o pão encomendado havia uma semana na padaria do Lima. Não existia pão de forma industrializado nem supermercados, encomendava-se nas padarias. Minha mãe limpava a mesa, colocava a toalha e preparava os sanduíches, pronta a segurar a mim e ao Luis, já que queríamos filar sorrateiramente uma fatia de presunto ou queijo. Era tudo contado. Gente remediada comia presunto somente em viagem ou quando adoecia.

Aqueles momentos voltaram durante o coquetel servido no Masp, após a homenagem do Conselho Regional de Biblioteconomia a algumas pessoas que contribuíram para este mundo essencial na cultura de qualquer país, as bibliotecas. Apanhei o meu prêmio que leva o nome de Laura Russo, a mulher que conseguiu a regulamentação da profissão em 1962 e foi diretora da Mário de Andrade, biblioteca ícone em São Paulo. Na hora de agradecer, cada um tinha dois minutos, igual ao Oscar, mas, igual ao Oscar, cada um falou quanto quis, uns menos, outros mais. Lembrei as minhas bibliotecas. A primeira, a do meu pai, sempre por mim celebrada, enorme para a época, tratando-se de um ferroviário. Nela, líamos juntos, ele e eu. A segunda, a da escola de Lourdes Prada, em Araraquara, onde fui apresentado à clássica Coleção de Contos de Fadas do Mundo, da Editora Vecchi, abrindo meu mundo.

Uma vizinha, Odete Malkomes, possuía O Tesouro da Juventude completo, mantido em uma estante fechada. Odete agia como uma espécie de bibliotecária, emprestava um volume por vez, verificava as condições do retorno, se o livro estava limpo, sem manchas, sem páginas arrancadas. Uma parente, Maria do Carmo Mendonça, tinha toda a Coleção Infantil Melhoramentos (adoraria rever aquele conjunto deslumbrante de cem livros), cujo número 1 foi O Patinho Feio. Maria do Carmo também era meio bibliotecária, emprestava, marcava o que emprestava, vigiava, pedia de volta numa data estipulada, sob pena de nunca mais emprestar, ameaça que me fazia tremer. Com ela aprendi a ler no prazo.

Não me esqueci de Marcelo Manaia, que regeu a Mário de Andrade de Araraquara (lá também tem uma) por anos. Quando ele chegou, havia uma norma moralista que determinava: os livros “fortes” deviam ficar trancados, emprestados somente a maiores de idade. Entre os “fortes” estavam Jorge Amado e Pittigrilli. Pois Marcelo, filho de um italiano consertador de sanfonas, simples, intuitivo, espírito aberto, assumiu e liberou geral, entregava Jorge Amado às moçoilas e até indicava as páginas em que havia cenas picantes. Gerações inteiras leram todos os livros legíveis que ali existiam. Livros ilegíveis? Sim! Quem ia ler a coleção da Revista dos Tribunais, imensa, em “jurídiquês” hermético?

Bibliotecas têm um cheiro especial, atmosfera própria, uma luz particular. Quanto às bibliotecárias, identifico-as pelo olhar. Olhem nos olhos delas, logo verão se gostam do que fazem. Elas têm viço, como se dizia. Levam uma chama nos olhos quando estão entre livros. Circulam pelos corredores entre estantes de modo desenvolto, em passos leves de dança. Por menor que seja a biblioteca pública, elas têm orgulho do que fazem, conhecem o papel que desempenham. Pena que ganhem tão pouco, lutem tanto para manter a dignidade e o sustento. Maria Cristina Barbosa de Almeida, agora à frente da Mário de Andrade de São Paulo – restaurada, refeita, revitalizada -, disse bem sobre a penúria das funcionárias, das gratificações que chegam atrasadas e em parcelas. Ela sintetizou a vida de bibliotecárias, que trabalham por amor aos livros, às literaturas e por nós, autores. Diante de uma bibliotecária devíamos nos curvar em reverência.

Biblioteca, ah, bibliotecas. Encerrei semana passada em Itapeva um circuito de seis cidades, nas quais falei sobre as bibliotecas públicas. Passei por Itanhaém, Eldorado, Ilha Comprida, Cananeia, Apiaí, Itapeva. Plateias maiores e menores, no meio de livros, envolvidos pelo cheiro de papel velho e papel novo, nos reuníamos em conversas informais, mostrando que literatura é prazer, não uma coisa inacessível, como querem os acadêmicos. A Viagem Literária que fiz pela terceira vez é o programa que leva escritores para 70 cidades paulistas, num total de 350 eventos, com muitas falas, perguntas, fotos em celulares, cafezinhos, sucos, bolos, biscoitos e broas de milho feitas muitas vezes pelas próprias bibliotecárias. Ao voltar, a caminho de São Paulo, vim me lembrando de uma viagem, no tempo em que a TIM levava autores pelo interior de vários Estados. Programa que acabou, uma pena. Certa vez, em Monte Carmelo, Minas Gerais, ao visitar a biblioteca na hora do almoço, encontrei-a sob os cuidados de uma faxineira, que nada sabia da localização dos livros, de autores ou de quantos volumes havia. Fiquei desanimado, pô, uma faxineira? Que descaso! Arrependi-me de meu preconceito ao conversar com ela:

– E a senhora gosta da biblioteca?

– Adoro esta hora. Todo mundo sai para comer, fico sozinha, quietinha, não preciso lavar banheiros e salas. Apanho um livro, outro, acostumei a ler. É gostoso, saio voando, esqueço o mundo. Que nunca percebam que leio os livros, se não me tiram daqui.

Não, não tirariam, o mundo não é ruim assim.

Fonte: Estadão.com.br

Palestra “Reflexões sobre a reabilitação de edifícios antigos correntes de valor patrimonial: o caso da cidade do Porto”, na FAUUSP

Palestra aberta ao público.

Palestrante: Professor Rui Fernandes Póvoas
Data: 22 de junho de 2011
Horário: 12h30
Local: Sala 812 – Edifício Vilanova Artigas FAUUSP
Informações: Setor de Eventos FAUUSP – 3091.4801/1603

Fonte: Eventos FAU

FAU recebe seminário sobre segurança nas universidades

Acontece no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP a primeira edição do Seminário sobre segurança nas universidades brasileiras, no dia 5 de julho, a partir das 8 horas.

O evento é direcionado a reitores, diretores e assistentes, gestores, responsáveis pela área de segurança nas universidades e demais interessados na área de gestão de segurança.

Os interessados devem fazer inscrição pelo telefone (11) 3091-4971 ou pelo email dov@usp.br.

A FAU localiza-se à Rua do Lago, 876, Cidade Universitária, São Paulo.

Mais informações: com Silmara Santos (11) 3091-4992, email silsan@usp.br.

 

Fonte: USP Online

Disciplinas Optativas de Graduação do IEB-USP (2o. semestre de 2011)

[Clique na imagem para ampliá-la]