Mesa redonda: Transformações recentes em áreas centrais latino-americanas

[Clique na imagem para ampliá-la]

mesa

Estudos recentes mostram que as metrópoles latino-americanas vêm passando, na última década, por processos de transformação relevantes em suas áreas centrais. O ciclo de esvaziamento populacional vem sendo revertido, e as maiores cidades vêm passando por um processo de crescimento populacional nestas áreas. Há algumas décadas, vem emergindo uma nova atenção do poder público com relação às áreas centrais, com projetos de requalificação urbana que atribuíram novo valor ao tecido urbano consolidado, à rua-corredor, aos espaços públicos históricos e ao patrimônio cultural. As transformações recentes trazem novas problemáticas como os riscos de gentrificação e expulsão de grupos populares; o superadensamento e encortiçamento; a extinção dos modos de vida tradicionais.

A mesa tem como objetivo problematizar algumas dessas dinâmicas recentes nas áreas centrais de grandes metrópoles latino-americanas. Está integrada ao Simpósio Áreas Centrais de Metrópoles Latino-americanas: Transformações e preservações, o qual ocorrerá no Centro de Preservação Cultural da Universidade de São Paulo entre os dias 24 e 26 de setembro. O simpósio representa uma convergência de um conjunto de instituições e grupos de pesquisa: os órgãos de preservação em todas as esferas em atuação em São Paulo (Iphan, Condephaat, DPH); o CPC–USP; o Núcleo de Apoio à Pesquisa São Paulo: Cidade, Espaço e Memória; a FAU–USP; o grupo de pesquisa Métropoles d’Amérique Latine (coordenação IRD/CNRS, França).

Participantes

Renato Cymbalista. É arquiteto e urbanista (FAU-USP), mestre e doutor em Estruturas Ambientais Urbanas (FAU-USP) e pós-doutor (Unicamp). É docente do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Seus principais temas de pesquisa são: cidade, espaço e religião, territorialidades da morte, instrumentos de política urbana e gestão do território, centros urbanos contemporâneos, bairros centrais, gentrificação, imigrantes internacionais, movimentos sociais e urbanização.

Françoise Dureau. É geógrafa (Université Paris VII), mestre em cartografia (Université Paris VII, Paris), especialista em demografia (Institut de Démographie de Paris) e doutora em Demografia (Institut de Démographie de Paris). Pesquisadora do laboratório MIGRINTER (Migrações Internacionais, espaços e sociedades da Universitè de Poitiers) e diretora honorária de pesquisa do IRD (Institut de Recherche pour le Développement). É responsável científica do Projeto Metal. Seus principais temas de pesquisa são as dinâmicas urbanas e a mobilidade espacial da população.

Thierry Lulle. É doutor em Urbanismo (Université de Paris VIII, França) e pós-doutor em Arquitetura (École Spéciale d’Architecture, França). Professor da Universidad Externado de Colombia, pesquisador do IRD (Institut de Recherche pour le Développement) e membro do Projeto Metal. Seus principais temas de pesquisa são: políticas urbanas e práticas residenciais, mobilidade e configuração socioespacial, dinâmicas e representações do urbano, construção, usos e representações da cidade.

Yann Marcadet. É licenciado em Geografia (Université de Poitiers, França), mestre em Ordenamento Territorial (Université de Poitiers, França) e em Migrações e Relações Interétnicas (Université de Poitiers, França) e doutor em Geografia (Université de Poitiers, França). É professor da Universidad Anáhuac, Cidade do México.

Yasna Contreras. É geógrafa (PUC, Chile), mestre em Desenvolvimento Urbano (PUC, Chile), doutora em Arquitetura e Estudos Urbanos (PUC, Chile) e doutora em Ciências do Tempo e Espaço (Université de Poitiers, França). Professora e pesquisadora do Departamento de Geografia da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidad de Chile, e membro do Projeto Metal. Seus principais temas de pesquisa são: áreas centrais, gentrificação e mobilidade residencial da população habitante de áreas centrais.

Data: 24/09/2013
Horário: 18h–20h30
Local: Centro Universitário Maria Antônia. Rua Maria Antônia, 258 e 294, Vila Buarque, São Paulo, SP.

Fonte: CPC-USP

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: