Aluna da FAUUSP recebe Prêmio Tese Destaque USP 2015

Luciana Nicolau Ferrara, aluna do Programa de Pós-Graduação da FAUUSP, recebeu o Prêmio Tese Destaque USP 2015 na área de Ciências Sociais Aplicadas, pela tese de doutorado “Urbanização da natureza: da autoprovisão de infraestruturas aos projetos de recuperação ambiental nos mananciais do sul da metrópole paulista”, na qual teve a orientação da Prof. Dra. Maria Lucia Refinetti Rodrigues Martins.

A cerimônia de premiação ocorrerá no Simpósio de Pós-Graduação da USP, entre os dias 24 e 25 de setembro de 2015, no Auditório Ariosto Mila da FAUUSP, contando com a presença do Ministro da Educação, Prof. Dr. Renato Janine Ribeiro.

Resumo da Tese (Fonte: Dedalus)

A tese focaliza o processo de ocupação dos mananciais do sul da metrópole de São Paulo, abordando um quadro de relações que se estabeleceu na formação e consolidação de loteamentos precários. Os loteamentos irregulares estudados foram construídos durante os anos 1990, em São Bernardo do Campo, na bacia da Billings – área ambientalmente protegida por lei desde os anos 1970. A análise abrange desde a autoprovisão de infraestruturas, passando pela reivindicação de redes públicas pelos moradores, até a realização de projetos de urbanização. Abordam-se as articulações entre agentes públicos e privados, suas práticas espaciais, bem como as leis e as políticas de mananciais que, perpassadas pela especificidade da propriedade privada, engendraram, direta ou indiretamente, a forma urbana dos loteamentos irregulares. Esse quadro de agentes, num outro contexto, também construiu a necessidade da recuperação ambiental, na qual se associou à implementação de infraestruturas públicas a regularização fundiária e urbanística de interesse social. Os conflitos socioambientais que emergem nesse processo colocam em questão as concepções e a forma de expansão das redes de infraestrutura, o que extrapola a escala local, e evidenciam os descompassos que se estabelecem na realização da política habitacional e de saneamento. Nesse quadro, a fragmentação do espaço articula diferentes escalas de análise, explicitando os limites e as possibilidades, ainda que residuais, de uma apropriação socialmente justa do ambiente urbano. As transformações em curso na paisagem dos mananciais, engendradas pelo capitalismo periférico, nos permitem problematizar concepções hegemônicas acerca do novo paradigma ambiental, à luz da reflexão crítica da relação sociedade-natureza. A pesquisa visa, então, contribuir para o debate da “questão ambiental urbana”.

As cópias impressas da tese podem ser consultadas na biblioteca da FAU-Graduação (333.91 F412u) ou Pós-Graduação (043:504.06 F374u). Também é possível fazer o download do texto completo, em PDF, na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: