7º Patrimônio em Debate: Arte, Espaço Público e Memória

O 7º Patrimônio em Debate, evento promovido pelo Departamento do Patrimônio Histórico de São Paulo, acontece no dia 23 de março de 2016, das 14 às 18h30, no Arquivo Histórico, com o tema: Arte, Espaço Público e Memória.

Esse tema teve como mote a exposição Memória da Amnésia, em cartaz no Arquivo Histórico de São Paulo até 02 de abril e será abordado em duas mesas redondas: “Estéticas da Memória” e “Uma possível curadoria do acervo de Monumentos”.

Participam do 7º Patrimônio em DebatePriscila Arantes, Nelson Brissac,  Agnaldo Farias, Ana Gonçalves Magalhães, Ana Pato, e Rosangela Rennó. A coordenação é de Giselle Beiguelman e Mariana Falqueiro.

Memória da Amnésia

Memória da Amnésia busca compreender como as políticas culturais e de patrimônio histórico definem o que são obras de arte pública e estabelecem suas relações com a memória urbana. O projeto aborda a memória pelo prisma do esquecimento, focalizando a mudança de monumentos de lugar e o “desterro” de monumentos em depósitos, duas questões recorrentes da história urbana de São Paulo. Propõe, ainda, uma reflexão sobre as relações de poder e visibilidade e uma discussão sobre a memória no processo de apropriação do espaço público.

Uma de suas questões centrais é:

Afinal, quem decide o que deve ser esquecido, como deve ser esquecido e quando deve ser esquecido?

Outra questão subjacente à exposição é a aleatoriedade não só dos processos de remoção e deslocamento dos monumentos, mas também da sua implantação.

A partir disso, e do contato que tivemos com o público, definimos a pauta do debate a partir dos seguintes temas: Estéticas da Memória e Uma Possível Curadoria de Monumentos.

O Inventário de Monumentos da Prefeitura de São Paulo

O Inventário de Monumentos é um instrumento de preservação, composto por 438 obras catalogadas. É uma atividade de caráter permanente do DPH. Este conjunto se constitui ao logo de 200 anos, estando sujeito a intenções políticas, forças econômicas, reconhecimento histórico e também demandas sociais.

Algumas características são importantes para analisarmos esse conjunto, como a tipologia dessas obras.

  • 43% das obras são representações de figuras humanas (cabeças, bustos, estátuas), trazendo um forte caráter de homenagens a personalidades individuais que, ocupando o espaço público em escala incompatível com a paisagem, em pouco tempo se tornam, em sua maioria, anônimos.
  • 21% tratam de marcos, placas e totens, que registram fisicamente no território algum fato de importância histórica.
  •  31% das obras são de caráter artístico e histórico (esculturas abstratas, figurativas, grupos escultóricos, obeliscos, fontes e chafarizes).

A distribuição territorial de implantação dessas obras também é um fato importante dentro desta análise: 44% estão localizadas no centro, inclusive as duas últimas obras implantadas na cidade segue essa mesma lógica de visibilidade: obra sem título da artista Tomie Ohtake na av. Paulista e o Marco População de Rua, implantado na Praça da Sé.

Pontos de partida para os debates:

  • Quais os parâmetros e fundamentos teóricos possíveis para se definir a implantação e remoção de obras?
  • As estéticas contemporâneas da memória comportam a existência de monumentos?
  • Como pensar monumentos nômades?
  • Quais as dimensões políticas da invisibilidade de nosso patrimônio?
  • Faz sentido pensar em monumentos hoje no quadro da arte contemporânea e das peculiaridades da arte pública hoje?
  • Em que medida este acervo pode ser contemporâneo às questões da arte urbana?
  • É possível propor uma curadoria de monumentos? Como mobilizar conceitos e mecanismos metodológicos de gestão desse acervo, do ponto de vista curatoria?
  • Como atualizar e efetivar a função de comunicação urbana do acervo de monumentos?
  • Como integrar e valorizar o caráter compositivo da paisagem que essas obras podem ter?
  • Como fomentar a descentralização e um desenho urbano que incorpore em seus espaços e escalas a implantação de obras que possam contribuir para a construção de identidade e memória urbana?

Conceitos

23/03/2016. Das 14h às 18h30.

Inscrições gratuitas, no local. 80 lugares.

Evento com emissão de Certificado.

Arquivo Histórico de São Paulo – Praça Cel. Fernando Prestes, 152, Bom Retiro.

Programa

Fonte: http://www.desvirtual.com/mda/2016/03/08/arte-espaco-publico-e-memoria/

Anúncios

Lançamento do Portal de Livros Abertos da USP

O Sistema Integrado de Bibliotecas da USP – SIBiUSP anuncia o lançamento do Portal de Livros Abertos da USP, no dia 18 de março de 2016, com o objetivo de agregar, divulgar e conferir maior visibilidade e acessibilidade aos livros publicados em acesso aberto, por docentes e funcionários técnico-administrativos da USP e dispersos em páginas pessoais, blogs e sites da Universidade.

Open Access BooksPara o lançamento do Portal de Livros Abertos da USPserão disponibilizadas mais de 40 obras, mas esse número deverá crescer nos próximos meses.  Há livros em fase de análise, mas também com o lançamento da plataforma os autores poderão solicitar a inclusão de suas obras no Portal. Para que o livro fique disponível é necessário que o detentor dos direitos autorais efetive o pedido que passará por uma análise pela equipe do Portal.

O Portal de Livros Abertos da USP reúne livros de todas as áreas do conhecimento, o acesso aos seus conteúdos é gratuito e dispensa o uso de senha. Outra característica é que cada livro apresenta o Identificador de Objeto Digital (DOI), o qual permite sua identificação e localização precisa em sistemas diversos, tal como o registro, na Plataforma Lattes, de currículos de pesquisadores brasileiros e outros catálogos e bases de dados.

O Portal de Livros Abertos da USP será lançado durante o evento do Dia do Bibliotecário, que terá como tema “Bibliotecas como parceiras na publicação científica”. A data também marcará o início das comemorações dos 35 anos do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP, nas quais estão incluídas o Concurso da Logomarca Comemorativa aos 35 Anos do SIBiUSP, a realização de dois seminários via internet (webinars) : “SIBiUSP Compartilhando Experiências” e “Hot Topics”, este abordando temas relacionados à prática bibliotecária por meio da participação da comunidade na fanpage do SIBi no Facebook, e o evento comemorativo à Semana do livro e da Biblioteca, a ser definido para o segundo semestre deste ano.

Lançamento do Portal de Livros Abertos da USP – Dia do Bibliotecário
Serviço
Data: 18 de março de 2016
Horário: 8h45 às 12h30
Local:  Auditório Safra da Biblioteca da FEA (Faculdade de Economia, Administração e Ciências Contábeis) da USP
Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 – Butantã, São Paulo – SP, 05508-010
Contato: atendimento@sibi.usp.br
Inscrições para o evento: https://www.doity.com.br/diadobibliotecario2016
Acessos ao Portal: livrosabertos.sibi.usp.br; livrosabertos.usp.br; openbooks.usp.br; librosabiertos.usp.br (ativos somente após o lançamento)

Fonte: SIBi-USP

Lançamento do livro: “Turismo, arquitetura e cidade”

[clique na imagem para ampliá-la]

turismo arq cidade

Data: 22 de março de 2016
Horário: 18h30
Local: Livraria da Vila
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo-SP

 

Funcionamento da biblioteca da graduação durante a Semana Santa

rabbit

A biblioteca da graduação – Edifício Vilanova Artigas, na Cidade Universitária – funcionará na Semana Santa de segunda a quinta-feira (21 a 24/03/2016), das 10h às 18h.

Colóquio internacional na FAU discute comércio e cidade

De 21 a 24 de março, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP recebe o quinto Colóquio Internacional sobre Comércio e Cidade: uma relação de origem (V CinCci).

O evento é uma oportunidade de discussão e de apresentação de pesquisas e projetos relacionados à temática do terciário (comércio e serviços) e seus desdobramentos espaciais e como subsídio às políticas públicas.

O colóquio proporciona, ainda, o contato com especialistas internacionais e nacionais por meio de suas palestras e conversas informais; estimula o diálogo com autores de livros sobre Comércio, Consumo e Cidade; possibilita a divulgação de trabalhos de graduação mediante a apresentação de pôsteres; busca aprofundar o olhar sobre a atividade comercial com o Concurso Fotográfico e a respectiva exposição de fotografias; estimula a troca e o comércio com o Leilão de livros; e, proporciona aos participantes uma visita técnica em áreas de comércio e serviços no centro da maior cidade do país.

O pagamento das inscrições deve ser realizado por depósito bancário. As informações sobre taxas e dados bancários estão descritas neste link.

Data: de 21 a 24/03/16
Horários: das 8h30 às 19h30
Inscrições até 18/03/2016
Local: FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Endereço: Rua do Lago, 876 CEP: 05508-080 – São Paulo – SP

Fonte: Eventos USP

Seminário Internacional: Live Modern Heritage, na FAUUSP

[clique nas imagens para ampliá-las]

0001

0002

Revista Acrópole (formato impresso e digital)

 

O acervo da Biblioteca da FAUUSP possui um dos principais acervos da área, incluindo os principais periódicos internacionais e nacionais, Dentre eles se destaca a Revista Acrópole que mesmo encerrada em 1971 continua como sendo uma das revistas mais emprestada pelos usuários.

Em seu formato digital, disponível desde junho de 2014, contabiliza até o presente momento o acesso de mais de 226 mil consultas como pode ser visto através do “Google Analytics”, aplicativo que permite o acompanhamento diário de uso.

[clique na imagem para ampliá-la]

Rev Acrópole

https://bibfauusp.wordpress.com/biblioteca-virtual/revista-acropole-eletronica/