Lançamento do Portal de Livros Abertos da USP

O Sistema Integrado de Bibliotecas da USP – SIBiUSP anuncia o lançamento do Portal de Livros Abertos da USP, no dia 18 de março de 2016, com o objetivo de agregar, divulgar e conferir maior visibilidade e acessibilidade aos livros publicados em acesso aberto, por docentes e funcionários técnico-administrativos da USP e dispersos em páginas pessoais, blogs e sites da Universidade.

Open Access BooksPara o lançamento do Portal de Livros Abertos da USPserão disponibilizadas mais de 40 obras, mas esse número deverá crescer nos próximos meses.  Há livros em fase de análise, mas também com o lançamento da plataforma os autores poderão solicitar a inclusão de suas obras no Portal. Para que o livro fique disponível é necessário que o detentor dos direitos autorais efetive o pedido que passará por uma análise pela equipe do Portal.

O Portal de Livros Abertos da USP reúne livros de todas as áreas do conhecimento, o acesso aos seus conteúdos é gratuito e dispensa o uso de senha. Outra característica é que cada livro apresenta o Identificador de Objeto Digital (DOI), o qual permite sua identificação e localização precisa em sistemas diversos, tal como o registro, na Plataforma Lattes, de currículos de pesquisadores brasileiros e outros catálogos e bases de dados.

O Portal de Livros Abertos da USP será lançado durante o evento do Dia do Bibliotecário, que terá como tema “Bibliotecas como parceiras na publicação científica”. A data também marcará o início das comemorações dos 35 anos do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP, nas quais estão incluídas o Concurso da Logomarca Comemorativa aos 35 Anos do SIBiUSP, a realização de dois seminários via internet (webinars) : “SIBiUSP Compartilhando Experiências” e “Hot Topics”, este abordando temas relacionados à prática bibliotecária por meio da participação da comunidade na fanpage do SIBi no Facebook, e o evento comemorativo à Semana do livro e da Biblioteca, a ser definido para o segundo semestre deste ano.

Lançamento do Portal de Livros Abertos da USP – Dia do Bibliotecário
Serviço
Data: 18 de março de 2016
Horário: 8h45 às 12h30
Local:  Auditório Safra da Biblioteca da FEA (Faculdade de Economia, Administração e Ciências Contábeis) da USP
Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 – Butantã, São Paulo – SP, 05508-010
Contato: atendimento@sibi.usp.br
Inscrições para o evento: https://www.doity.com.br/diadobibliotecario2016
Acessos ao Portal: livrosabertos.sibi.usp.br; livrosabertos.usp.br; openbooks.usp.br; librosabiertos.usp.br (ativos somente após o lançamento)

Fonte: SIBi-USP

Anúncios

Lançado o Portal do Livro Aberto em Ciência, Tecnologia e Inovação

Organizado pelo IBICT, portal reúne publicações oficiais em ciência, tecnologia e inovação

O Portal do Livro Aberto em Ciência, Tecnologia e Inovação foi lançado nesta quarta-feira (15/05), em Brasília, no auditório do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). O Portal tem o objetivo de reunir, divulgar e preservar as publicações oficiais em ciência, tecnologia e inovação, editadas por órgãos dos Poderes Executivo e Legislativo Federal.

O Portal foi lançado com 527 publicações oficiais. Sua estrutura segue os 18 temas da Estratégia Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovação, dentre Fármacos e Complexo Industrial da Saúde; Petróleo e Gás; Biotecnologia; Nanotecnologia; Biodiversidade; Mudanças Climáticas; Oceanos e Zonas Costeiras; Popularização da C, T & I; Inclusão Produtiva e Social, além de uma coleção sobre Ciência da Informação, área temática do projeto piloto, e uma amostra representativa das obras editadas pelo IBICT, ao longo dos seus quase 60 anos de existência.

Para o coordenador geral das Unidades de Pesquisa, Carlos Oití, representando na ocasião o subsecretário de Coordenação das Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Arquimedes Ciloni, o lançamento do Portal do Livro Aberto se insere em um programa que o IBICT lançou no Brasil: o Acesso Livre à Informação, do qual se disse fã incondicional.

“Este evento marca mais uma iniciativa de grande valor que deve ser bastante divulgada para que o Ministério e toda a comunidade venham a conhecer este trabalho. Sinto-me honrado por estar aqui, pois admiro muito as iniciativas e o esforço do pessoal do IBICT. Desde 82, eu acompanho este Instituto de perto e me lembro das fases não tão boas e das muito boas, sendo esta uma delas. Nós estivemos meses atrás em um seminário internacional, e tivemos conhecimento das realizações do IBICT nos últimos anos. Isso é surpreendente por dois motivos. O primeiro, que como coordenador das Unidades de Pesquisa do MCTI, eu pensei que soubesse o suficiente, mas verifiquei que não sei. A outra coisa é que, apesar de ter essa quantidade de realizações e eventos, não só eu não conheço, mas o Ministério também não conhece por completo o IBICT. Apenas a comunidade científica mais próxima tem esse conhecimento. Eu fico angustiado por essas realizações não terem o tratamento merecido para a real valorização deste Instituto, que é uma das Unidades de Pesquisa mais importantes do MCTI”, salientou Oiti.

O diretor do IBICT, Emir Suaiden, disse que as revistas eletrônicas são ricas em produção científica e que o Instituto tem investido muito nessa informação. “Desenvolvemos este importante produto com o apoio da Finep, que é uma parceira muito importante para nós. Eu vejo o IBICT como um rato que ruge, ou seja, somos pequenos, temos poucos funcionários e o nosso orçamento não é o ideal, mas graças a esta garra que temos, conseguimos realizar muitos sonhos. Este Portal é um novo sonho muito importante para o nosso País e para a comunidade científica brasileira. Estamos fazendo ressurgir a convicção de que a memória do nosso patrimônio científico cultural precisa ser preservada. Só conseguiremos vencer e convencer quando dermos mais importância a esta memória e apresentarmos programas de grande impacto científico e tecnológico. Parabenizo a equipe do instituto pela devoção e agradeço também à SCUP, que sempre nos apoiou e incentivou nesta caminhada”, ressaltou Suaiden.

Paula Melo, da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB), acrescentou que “não poderia ser diferente a minha presença em mais uma conquista do IBICT. Estou aqui como representante da UFRJ, membro do CTC, conselheira da CBBU, que é a Comissão Brasileira de Bibliotecas Universitárias, e eu queria destacar a relevância deste novo serviço que o IBICT oferece para o desenvolvimento da ciência brasileira. Que o lançamento desse portal seja realizado com sucesso”, afirmou.

Isa Antunes, da Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal (ABDF), agradeceu o IBICT por tomar a iniciativa do Portal, lembrando da obrigação dos profissionais bibliotecários de manter a memória das publicações oficias brasileiras.

A coordenadora geral de Pesquisa e Produtos Consolidados, Maria Carmem Romcy Carvalho, destacou que o Portal é um serviço que se apóia nas diretrizes políticas para o desenvolvimento e a promoção da informação governamental de domínio público, resultado do Simpósio Internacional sobre o Acesso Livre e o Domínio Público de Dados Digitais e Informação para a Ciência, organizado pela Unesco em 2003.

Carmem Romcy explicou que a intenção é a de que a manutenção do Portal seja feita de forma colaborativa, com a participação dos diferentes ministérios, Câmara dos Deputados e Senado Federal. Segundo ela, está em andamento a constituição do Comitê Gestor do Portal, com representantes das instituições publicadoras para orientar seu desenvolvimento.

Logo após a cerimônia de lançamento do Portal, os convidados seguiram para a inauguração do Laboratório de Digitalização, que a partir desta quarta-feira passou a integrar o portfólio de serviços da Biblioteca do Instituto.

Acesse aqui o Portal: http://livroaberto.ibict.br

(Núcleo de Comunicação Social do IBICT)

4a. Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto – CONFOA

[Clique na imagem para ampliá-la]

CONFOA 2013_Chamada de Trabalhos

 

Em 2013 a Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto acontecerá na Universidade de São Paulo, de 6 a 9 de outubro, com a coordenação do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi).

As submissões para apresentação de trabalhos (comunicações e resumos) estão abertas até o dia 3 de maio. Mais informações estão disponíveis no site http://sibi.usp.br/confoa2013. Acompanhe também o evento pela pela página da Conferência no Facebook.

USP negociará com revistas científicas acesso aberto às suas pesquisas

Notícia publicada no Estadão.com.br

USP negociará com revistas científicas acesso aberto às suas pesquisas

Artigos que descrevem os estudos dos cientistas da Universidade de São Paulo serão publicados em biblioteca digital

Mariana Lenharo – O Estado de S. Paulo

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) que publicam artigos em revistas científicas devem passar a negociar com as editoras contratos que permitam que o material fique disponível gratuitamente em uma página da instituição. Hoje, muitas vezes instituições públicas financiam pesquisas e, quando os resultados são publicados, as próprias universidades têm de pagar para acessá-los.

A determinação do reitor João Grandino Rodas foi oficializada com a resolução n.º 6.444, publicada em 22 de outubro. As pesquisas serão publicadas na Biblioteca Digital da Produção Intelectual da USP (BDPI), recém-inaugurada (www.producao.usp.br). A iniciativa faz parte de um movimento global pelo acesso aberto à ciência. Unesp e Unicamp planejam estratégia semelhante e outras, como a Universidade de Brasília (UnB) e as federais de Santa Catarina (UFSC) e do Rio Grande do Sul (UFRGS), já têm seus repositórios, como são chamadas essas bibliotecas online.

Segundo a diretora do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP (Sibi), Sueli Mara Soares Pinto Ferreira, a decisão já vinha sendo discutida havia alguns anos. “Dessa forma, a USP dá um retorno maior, trazendo para a sociedade o que ela investiu e, ao mesmo tempo, aumentando a visibilidade do que é produzido.”

Tudo o que é publicado na nova biblioteca digital, que já tem 30 mil registros, aparece no Google Acadêmico. “Quanto maior a presença na internet, maior a visibilidade da universidade e sua posição nos rankings. Com tanta tecnologia, há rankings que medem a presença dos estudos nas redes sociais, por exemplo”, diz Sueli. Entra na BDPI toda a produção acadêmica, exceto teses e dissertações, que já vinham sendo publicadas em acesso aberto em teses.usp.br.

O Instituto Brasileiro de Informação de Ciência e Tecnologia (IBICT) tem projeto para fornecer kits tecnológicos para universidades desenvolverem suas bibliotecas digitais. A USP foi uma das contempladas. Em três anos, foram implementados 39 repositórios institucionais. “Nossa ideia é estender essa ação para todas as universidades brasileiras”, diz Bianca Amaro, coordenadora do Laboratório de Tecnologia da Informação do IBICT.

Unesp e Unicamp começam o processo de abrir o acesso às suas pesquisas em projeto com a USP e com a Fapesp. A meta é que a publicação comece em 2014. “Temos responsabilidade de liderar esse movimento no Brasil”, diz o pró-reitor de Pesquisa da Unicamp, Ronaldo Aloise Pilli. “Pretendemos que gradativamente essa cultura se implemente e, quando o pesquisador for escolher uma revista, a recomendação seria optar por aquela que permita o acesso aberto.”

Pilli pondera que os cientistas não deixarão de publicar em revistas importantes, caso não deem acesso aberto, “para que algo maior não seja sacrificado”.

Segundo Flávia Maria Bastos, coordenadora-geral das bibliotecas da Unesp, a instituição já começou o levantamento dos trabalhos científicos produzidos a partir de 2010 para a publicação em livre acesso. Ela observa que, na situação atual, “a universidade não tem direito de armazenar sua própria produção científica e depende da autorização das editoras para dar visibilidade à sua produção”.

A pesquisadora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), observa que a pressão pelo acesso livre não deve ser feita por pesquisadores isolados, mas por grandes representações, como a própria SBPC e sua similar americana, a American Association for the Advancement of Science (AAAS).

Ela destaca que, no Brasil, o acesso às publicações internacionais já é privilegiado, graças à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que há 12 anos assina e libera as principais revistas científicas para os programas de pós-graduação.

Simpósio Internacional sobre Rankings Universitários e Impacto Acadêmico na Era do Acesso Aberto

Evento comemorativo da XV Semana do Livro e da Biblioteca na USP
e Semana Internacional do Acesso Aberto

Nos últimos anos, rankings universitários internacionais adquiriram grande importância, influenciando a percepção da qualidade e produtividade das universidades. Por outro lado, o movimento de acesso aberto vem ganhando força ao proporcionar maior visibilidade à produção intelectual das universidades. Frente a essas percepções, é mister discutir o papel dos sistemas de ranqueamento universitário na era de acesso aberto e as mudanças projetadas sobre as atividades científicas e acadêmicas desenvolvidas nas universidades.

Objetivos:

– Discutir os desafios projetados pelos sistemas de ranqueamento universitários internacionais sobre as universidades latino-americanas e, particularmente, as universidades brasileiras
– Explorar o movimento de acesso aberto e o impacto gerado pelo aumento na visibilidade e acesso à produção intelecutal (científica, tecnológica e artística) das universidades, a partir de uma visão multidimensional

DATA: 22 de outubro de 2012
LOCAL: Auditório da Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade – Universidade de São Paulo – Auditório FEA 5. Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 – Cidade Universitária – São Paulo/SP

PÚBLICO ALVO: pesquisadores, reitores, docentes, administradores universitários, profissionais e estudantes em geral interessados nas questões referentes a indicadores científicos e institucionais, qualidade acadêmica, ranqueamento universitário, movimento do acesso aberto à informação e à produção científica

TOTAL DE ASSENTOS DISPONÍVEIS: 240 (será respeitada a ordem de inscrição, caso se exceda o limite)

INSCRIÇÕES: http://bit.ly/Simposio_SIBiUSP_2012

PROGRAMAÇÃO

8h30min – Recepção e café da manhã

9h00min – Abertura
Hélio Nogueira da Cruz – Vice-Reitoria da USP
9h15min – Lançamento do Portal de Revistas da USP

9h30min – 12h – Mesa 1 – Sistemas internacionais de ranqueamento universitário – desafios projetados às universidades latino-americanas
Metodologias, indicadores e mensuração da qualidade
Internacionalização e participação da comunidade universitária
Universidade Classe Mundial
Moderador:
Adnei Melges de Andrade, Vice-Reitoria de Relações Internacionais USP

Palestrantes:
Felix de Moya, SCImago Institutions Rankings (SIR)
Elizabeth Gibney, Times Higher Education
Isidro Aguillo, Webometrics
12h – Almoço

14h – Lançamento da Biblioteca Digital de Produção Intelectual da USP

14h15min às 17h – Mesa 2 – Visão multidimensional sobre a pesquisa, produção intelectual e acesso à informação
Pesquisa, excelência e produção científica
Novas métricas baseadas em Social Web – Altmetrics
Acesso à informação e produção intelectual
Moderador:
Marco Antonio Zago, Pró-Reitoria de Pesquisa USP

Palestrantes:
Gregg Gordon, Social Science Research Network (a confirmar)
Altmetrics – palestrante (a confirmar)
Sueli Mara Ferreira, Sistema Integrado de Bibliotecas USP
17h – Recomendações e Encerramento

Guilherme Ary Plonski, Escola Técnica de Gestão USP
17h20min – Café de encerramento e Confraternização

Maiores informações: divulgacao@sibi.usp.br

Fonte: SIBi-USP

Acesso Aberto à Produção Intelectual da USP

No dia 26 de outubro de 2010, docentes, estudantes, funcionários, cidadãos e representantes de organizações da sociedade civil, ligados ao meio acadêmico, reuniram-se para manifestar o apoio ao acesso aberto à produção técnico-científica, artística e didática da Universidade de São Paulo.

O acesso aberto é um movimento mundial que representa uma ruptura no antigo paradigma da restrição e falta de visibilidade da produção científica. Dentre outras coisas, preconiza que o acesso aberto à produção intelectual é indissociável do caráter público da universidade.

Como resultado desse fórum elaborou-se uma carta de apoio, a qual está disponível para adesões por parte dos membros da comunidade USP no seguinte endereço: 

http://www.acessoaberto.usp.br/cartausp/

Assine essa ideia!

Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira
Diretora Técnica
Sistema Integrado de Bibliotecas [SIBi/USP]
E-mail: dtsibi@usp.br