Cancelada – Cerimônia de posse do Prof. Hugo Segawa na função de Diretor do Museu de Arte Contemporânea da USP

A cerimônia de posse foi CANCELADA. Uma nova data ainda será agendada.

[clique na imagem para ampliá-la]

CONVITE

Data: 27.05.2014, terça-feira
Horário: 17h
Local: Auditório do MAC Nova Sede
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, Ibirapuera, São Paulo-SP.

Confirmação de presença:
(11) 3091-2418
(11) 2648-0296
cerimo@usp.br
analus@usp.br

Nova instalação do MAC propõe discussão poética da história da arquitetura

Da Agência USP de Notícias

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP inaugura no dia 26 de abril, a partir das 11 horas, a instalação de Henrique Oliveira, Transarquitetônica.

Reconhecido internacionalmente por suas instalações que despertam as mais distintas sensações nos visitantes, Henrique Oliveira propõe uma discussão poética sobre a história da arquitetura, do racionalismo das últimas décadas aos abrigos e cavernas do passado, vencendo o desafio de ocupar os 1600 m² do edifício com forte marca da escultura moderna de Niemeyer.

A exposição permanece até 30 de novembro aberta ao público, o horário é às terças-feiras, das 10 às 21 horas, e de quarta-feira a domingo, das 10 às 18 horas. A entrada é gratuita.

MAC USP Nova Sede
Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 CEP: 04094-050 – São Paulo – SP

Por Um Museu Público. Tributo a Walter Zanini, na Nova Sede do MAC-USP

[Clique na imagem para ampliá-la]

museu publico

Três novos prédios, três concepções inovadoras

USP Destaques nº 80 – 06/09/13

A paisagem da Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira”, em São Paulo, ganhará novos contornos. Está prevista a construção de três novos prédios, com projetos de autoria de renomados arquitetos brasileiros

A nova infraestrutura permitirá abrigar, à altura de uma universidade do porte da USP, órgãos importantes e de grande visibilidade e atualidade, além de coroar o ciclo recente de revitalização da estrutura física do campus, que inclui a restauração do prédio da Antiga Reitoria, com a construção das novas dependências do Conselho Universitário; o novo sistema de iluminação; a construção do Centro de Difusão Internacional e do Centro de Convenções, entre outras ações.

O Museu de Arte Contemporânea (MAC), o Instituto de Estudos Avançados (IEA) e o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) terão nova sede, constituída por um edifício localizado na chamada Praça do Pôr do Sol, na Avenida Lineu Prestes, que estará integrado à Praça dos Museus.

A Praça dos Museus, projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, prevê a construção das novas sedes do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) e do Museu de Zoologia (MZ), em área contígua à Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, com frente para a av. Corifeu de Azevedo Marques. A área total construída será de 53 mil metros quadrados. O local contará ainda com um saguão único para os museus, restaurante, café e belvedere. A previsão é de que as obras estejam concluídas até setembro do próximo ano.

O novo prédio do MAC, IEA e NEV, que também foi projetado por Rocha, terá área construída de 21 mil metros quadrados. A concepção do projeto preserva o caráter de espaço de lazer, recreação e de acesso público do local.

Será composto por praça associada a uma torre. A torre terá 12 pisos, com pés-direitos, plantas e estruturas diferenciados nos andares para atender às diferentes demandas de uso, como, por exemplo, instalação de reservas técnicas, acervos de bibliotecas e escritórios administrativos. A verticalização com liberdade de arranjos na construção permitirá uma melhor utilização da área ocupada.

No térreo, será instalado um grande salão para exposições do MAC, auditório, oficinas para atividades didáticas, entre outros espaços. No último andar, um terraço, com jardim e cafeteria, servirá como ponto de encontro e confraternização para funcionários, docentes e visitantes.

Prédio ambientalmente sustentável

O Centro de Estudos de Clima e Ambientes Sustentáveis (Cecas) será a primeira edificação ambientalmente sustentável da Cidade Universitária. O projeto nasceu da parceria entre o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) e a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) e integrará o Laboratório de Modelos de Sustentabilidade do Departamento de Tecnologia da Arquitetura da FAU e o Centro de Ciências da Terra e do Ambiente do IAG.

Trata-se de um edifício-modelo, concebido pelos arquitetos Eduardo de Jesus Rodrigues e Marcelo Andrade Romero e detalhamento arquitetônico do escritório de Paulo Bruna. Conta com três blocos funcionais e quatro pavimentos de escritórios e laboratórios, planejados para gerar toda a energia elétrica a ser consumida na etapa de uso e operação por meio da instalação de tecnologias solares.

No projeto, foram considerados três pressupostos básicos: a maximização da relação arquitetura versus clima, como forma de reduzir os futuros consumos energéticos (tecnologias solares passivas); a utilização das tecnologias ativas com baixo consumo de energia e a implantação de iniciativas de sustentabilidade e reduzido impacto ambiental durante as etapas de construção, uso e operação do edifício.

No novo prédio, localizado na confluência da Rua do Matão com a travessa V, estão previstos, entre outros aspectos, o controle da radiação solar por meio de protetores solares externos automatizados; a otimização da Iluminação natural e prateleiras de luz; ventilação natural com controle automatizado; resfriamento do ar pelo solo; geração de energia elétrica por meio do efeito fotovoltaico; automação e gerenciamento da energia com painel demonstrativo; captação de água de chuva para reaproveitamento em bacias sanitárias e irrigação de jardim; coletores solares planos para aquecimento de água em chuveiros e lavatórios; além da utilização de materiais de construção com conteúdo reciclado.

Inovação

O edifício do Laboratório de Inovação e Empreendedorismo, com projeto do arquiteto Ruy Ohtake, será construído na Escola Politécnica. A iniciativa conta com o apoio da Fundação para o Desenvolvimento da Engenharia, que destinou recursos para a contratação do projeto arquitetônico e executivo do novo prédio. Este será o primeiro laboratório do gênero no país, com nove mil metros quadrados de área construída, quatro pavimentos e projetado para abrigar o desenvolvimento simultâneo de até 30 projetos de grande porte.

A entrada do edifício será constituída por um espaço de exposição voltado para apresentar e discutir os projetos e protótipos dos alunos. O local vai abranger também trabalhos de outras áreas, como comunicação, design, vídeo e cinema. O espaço será organizado por dois paineis de vidro, em dois tons de azul semitransparente e, fixadas nesses vidros, células hemisféricas fotovoltaicas envoltas em semiesferas de acrílico vão gerar energia para uso do prédio. Com cobertura também em vidro, o espaço terá pé-direito de 12 metros.

O edifício estará localizado à Avenida Prof. Luciano Gualberto, travessa 3. Os três prédios estão em fase de elaboração de projeto executivo. Após essa etapa, será possível estabelecer o montante de investimentos a ser feito, dar início aos processos de licitação e elaborar o cronograma para as obras.

I Simpósio Internacional de Pesquisa em Museologia

SinPEM2

Acontece de 2 a 5 de setembro o I Simpósio Internacional de Pesquisa em Museologia. Concebido e organizado pelo Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da Universidade de São Paulo (PPGMus/USP), o Simpósio busca divulgar a produção acadêmica deste campo e estabelecer diferentes níveis de interlocução com as políticas públicas voltadas à proposição e ao gerenciamento de museus e com a formação profissional. Leia mais…

O Fórum Permanente: museus de arte; entre o público e o privado fará a cobertura crítica do evento, com a produção de relatos, além de disponibilizar os registros em vídeo das palestras, mesas de discussões e trabalhos apresentados no Simpósio.

Acesse a programação completa do Simpósio.

O Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da Universidade de São Paulo (PPGMUS/USP), que reúne os docentes dos Museus da Universidade – Museu de Arqueologia e Etnologia/MAE, Museu de Arte Contemporânea/MAC, Museu Paulista/MP e Museu de Zoologia/MZ, contemplou em seu Plano de Gestão Acadêmica a realização bianual de evento científico com o propósito de reunir estudantes, professores e profissionais de Museologia e áreas afins, em torno de discussões referentes à problematização de temas que têm consolidado o campo museal e estabelecido a sua interlocução com outros cenários acadêmicos.

Fonte: Fórum Permanente: museus de arte; entre o público e o privado

Palestra com a crítica de arte italiana Elena Giulia Rossi, no MAC-USP

[Clique na imagem para ampliá-la]

palestra mac

Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia (MAE/MAC/MP/MZ-USP) – Processo Seletivo 2012

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM MUSEOLOGIA – MAE/MAC/MP/MZ-USP
COMUNICADO
EDITAL – PROCESSO SELETIVO 2012

DO PROGRAMA

Este programa está estruturado em duas linhas de pesquisa com os respectivos orientadores:

Linha de Pesquisa: Teoria e método da gestão patrimonial e dos processos museológicos
Análise e proposição de modelos de salvaguarda e comunicação museais; análise e proposição de estratégias de planejamento e gerenciamento de bens patrimoniais; análise e proposição de  instituições museológicas.

Orientadores:
Camilo de Mello Vasconcellos – cmvasco@usp.br 
José Luiz de Morais – jlmorais.arq@gmail.com 
Maria Cristina Machado Freire – cfreire@usp.br
Maria Cristina Oliveira Bruno – mcobruno@usp.br 
Marília Xavier Cury – maxavier@usp.br 

Linha de Pesquisa: História dos processos museológicos, coleções e acervos
Análise sobre a historicidade de instituições e processos museológicos e os respectivos impactos socioculturais; análise e proposição de procedimentos curatoriais no que se refere às distintas possibilidades metodológicas, com vistas ao gerenciamento da informação museológica.

Orientadores:
Ana Gonçalves Magalhães – amagalhaes@usp.br 
Domingos Tadeu Chiarelli – tchiarelli@uol.com.br 
Heloisa  Maria  Silveira Barbuy – hbarbuy@usp.br 
Helouise Lima Costa – helouise@usp.br 
Maria Isabel Pinto Ferreira Landim – milandim@usp.br
Paulo César Garcez Martins – pcgm@usp.br 

DAS INSCRIÇÕES

21/05/2012 a 30/05/2012 – inscrição para seleção de ingresso no 2º semestre de 2012, no balcão da Seção Acadêmica do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.
 
Documentos exigidos:
– cópia autenticada do diploma ou certificado de conclusão do curso superior (graduação);
– cópia do histórico escolar, em que conste a data da colação de grau;
– curriculum vitae atualizado (recomenda-se aos candidatos o uso do currículo Lattes);
– cópia da carteira de identidade (RG) e do CPF (exceto para alunos estrangeiros); não será aceito carteira de habilitação;
– duas cópias do projeto de pesquisa, na formatação indicada pelo Programa e com a indicação da linha de pesquisa a que se vincula e anuência do orientador pretendido;
– carta de apresentação redigida pelo candidato com informações sobre a sua formação acadêmica prévia e a motivação e disponibilidade para cursar a Pós-Graduação em Museologia (máximo de 4000 caracteres, com espaços).

Para alunos estrangeiros: é obrigatória a apresentação do visto regular tanto para a matrícula como para frequência às aulas, concedendo-se, quando necessário, o prazo máximo de 30 (trinta) dias, a contar da data de entrada no Brasil, para a entrega da cópia do protocolo do pedido de registro no Departamento de Polícia Federal à Seção Acadêmica do MAE/USP. Ultrapassado esse prazo, o aluno poderá ser desligado do curso, mesmo tendo sido aprovado no processo de seleção.

Serão aceitas inscrições por procuração simples.
DAS DATAS E HORÁRIOS DOS EXAMES DE SELEÇÃO

18/06/2012 – 09h às 12h – exame de proficiência em língua estrangeira para todos os candidatos (escrito).

18/06/2012 – 14h às 17h – exame de proficiência em língua portuguesa para estrangeiros       (escrito).

19/06/2012 – 14h às 18h – prova de conhecimentos em Museologia (escrita).

20/06/2012 – 14 às 17h – análise de curriculum vitae e projeto de pesquisa.

26/06/2012 – divulgação do resultado final.

06/07/2012 – data máxima para solicitação de revisão das provas dos alunos reprovados no processo seletivo.

16/07/2012 – divulgação do resultado dos pedidos de revisão das provas

DO PROCESSO SELETIVO

O ingresso no Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia do MAE/MAC/MP/MZ-USP dependerá de processo seletivo constituído das seguintes provas, todas eliminatórias. A nota mínima para aprovação nas provas será 07 (sete inteiros).

FASE 1 — Proficiência em língua estrangeira
Dos candidatos brasileiros e daqueles oriundos de países de língua portuguesa será exigida proficiência em uma das seguintes línguas: inglês, francês ou espanhol. A prova de proficiência em língua estrangeira deverá ser escrita em português e realizada de forma a avaliar o grau de compreensão de texto em língua estrangeira.
Os candidatos estrangeiros, além das exigências acima, deverão demonstrar também proficiência em língua portuguesa, realizando o exame durante o processo seletivo de ingresso na pós-graduação, e ambos terão caráter eliminatório. O candidato que já obteve o CELPE-BRAS, no nível intermediário, será dispensado dessa prova, devendo anexar à documentação cópia autenticada do referido certificado (validade de dois anos).
Poderão ser dispensados do exame de proficiência em língua estrangeira os candidatos que apresentarem os testes listados abaixo (validade de dois anos).

INGLÊS:
TOEFL (Test of English as a Foreign Language): mínimo de 550 pontos para o TOEFL tradicional (paper-based); mínimo de 213 pontos para CBT TOEFL (eletrônico);
ESLAT (English as a Second Language Achievement Test): mínimo de 600 pontos (escrito) e mínimo de 70 pontos (oral);
IELTS (International English Language Testing System): mínimo de 6,0 pontos.

FRANCÊS: mínimo de 70 pontos nos testes de proficiência das instituições:
Aliança Francesa;
Bureau d’Action Linguistique Liceu Pasteur.

ESPANHOL:
DELE (Diplomas de Espanhol como Língua Estrangeira, expedido pelo Instituto Cervantes): Nível Básico (DELE CIE)

FASE 2 — Prova escrita de conhecimentos em Museologia
A prova de conhecimentos em Museologia versará sobre o programa abaixo e deverá ser escrita e abrangerá conteúdos gerais e específicos sobre Museologia, seus desdobramentos interdisciplinares e aplicações (estudos de caso).

Programa:
1. Museologia: princípios teóricos e metodológicos
2. História do pensamento museológico
3. História do colecionismo e dos Museus
4. História dos Museus no Brasil
5. Papel social dos museus na contemporaneidade
6. Educação em Museus
7. Comunicação Museológica: exposições
8. Público de Museus: perspectivas de recepção e avaliação
9. Museologia e Museus: documentos referenciais
10. Planejamento Museológico

Como bibliografia de referência são sugeridos os seguintes títulos:
ALONSO FERNÁNDEZ, L. Museología y museografía. Barcelona: Ediciones del Serbal, 2001. Capítulos 1 ao 4; 7 e 8.
BOLAÑOS, M. (Ed.). La memoria del mundo: cien años de museología, 1900-2000. Gijón: Ediciones Trea, 2002. Parte 3, Capítulos II e III.
BRUNO, M. C. O.; NEVES, K. R. F. (Coord.). Museus como agentes de mudança social e desenvolvimento: propostas e reflexões museológicas. São Cristovão: Museu de Arqueologia de Xingó, 2008. Primeira Parte, Capítulos 1, 2, 4 e 6 ; Segunda Parte, Capítulo 1.
BRUNO, M. C. O. (Coord.). O ICOM-Brasil e o pensamento museológico brasileiro: documentos selecionados. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2010. v.1, partes 3 e 4 ;  v. 1, partes 1 e 2.
BRUNO, M. C. O. (Coord.). Waldisa Rússio Camargo Guarnieri: textos e contextos de uma trajetória profissional São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2010. v. 1, parte 2, textos 9 e 12; v. 2, parte 3, texto 5.
CRITERIOS para la elaboración del plan museológico. Madrid: Ministerio de Educación y Cultura, 2006.
CURY, M. X. Exposição: concepção, montagem e avaliação. São Paulo: Annablume, 2005.
CURY, M. X. Museologia, novas tendências. In: MAST. Museu e museologia: interfaces e perspectivas. Rio de Janeiro, 2009. p. 25-41. (MAST Colloquia, n. 11).
DAVIES, Stuart. Plano diretor. Trad. Maria Luiza Fernandes. São Paulo: EDUSP: Fundação VITAE, 2001. (Série Museologia. Roteiros Práticos, n. 1).
KOPTCKE, L. S. Bárbaros, escravos e civilizados: o público dos museus no Brasil. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), n. 31, p. 185-205, 2005.
MAIRESSE, François; DESVALLÉES, André. Brève histoire de la muséologie, des inscriptions au musée virtuel. In: MARIAUX, P. A. (Ed.). L´objet de la muséologie. Neuchâtel: Université de Neuchâtel, Institut d´Histoire de l´Art et de Muséologie, 2005. (Col. L´Atelier de Thesis, n. 2).

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da História: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista. Nova Série, v.2, p. 9-42, jan./dez. 1994.

SCHWARCZ, Lilia K. Moritz. A Era dos Museus de Etnografia no Brasil: o Museu Paulista, o Museu Nacional e o Museu Paraense em finais do século XIX. In: FIGUEIREDO, Betânia; VIDAL, Diana Gonçalves. Museus: dos gabinetes de curiosidades ao museu moderno. Belo Horizonte: Argumentum, 2005. p. 113-136.
VASCONCELLOS, C. M. Los retos de la actuación educativa en los museos. In: Museos, universidad y mundialización: la gestión de las colecciones y los museos universitarios en América Latina y el Caribe. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2010. p.99-117.

 

FASE 3 — Análise de Curriculum Vitae e do projeto de pesquisa

Na análise do CV, a comissão examinadora considerará os seguintes itens, com a respectiva pontuação:
(i) qualidade da formação prévia (2,5);
(ii) participação em atividades museográficas e eventos na área de Museologia e  desdobramentos interdisciplinares (2,5).

Na análise do projeto, a comissão julgadora considerará os seguintes itens, com a respectiva pontuação:
(i) pertinência da escolha do tema (1,0);
(ii) definição dos objetivos e justificativa (1.0);
(iii) coerência entre a metodologia, os objetivos do projeto e a viabilidade de sua execução (3,0).

Cada fase do processo seletivo será implementada por Comissão Julgadora formada por membros do Programa, sob supervisão do Coordenador. O Presidente de cada comissão será eleito por seus pares.

A avaliação será expressa pelos conceitos de 0 (zero) a 10 (dez):

A obtenção de conceito inferior a 7 (sete inteiros) em quaisquer das provas (língua estrangeira, conhecimentos em Museologia) e/ou na análise de curriculum vitae e do projeto de pesquisa implicará na reprovação do candidato.

Observação:
1. A média das notas obtidas no processo de seleção definirá a classificação e o aproveitamento dos candidatos, inclusive para a concessão de bolsas da cota do PPGMUS. Na necessidade de desempate será levada em consideração a nota da prova de conhecimentos em Museologia.
2. Os candidatos reprovados poderão solicitar a revisão de suas provas através de ofício dirigido à presidência da CPG Interunidades acompanhado da anuência do orientador. Caberá à CPG Interunidades a decisão final (retificação ou ratificação de notas) relativa a esses pedidos.

DO PROJETO DE PESQUISA

O projeto de pesquisa deve ser apresentado de maneira clara (máximo de 20 folhas digitadas em espaço duplo com fonte Arial 12) e com a seguinte estrutura:
– Título;
– Linha de Pesquisa (conforme PPGMUS/USP);
– Resumo (máximo 20 linhas);
– Introdução e justificativa, com síntese da bibliografia fundamental;
– Objetivos;
– Metodologia;
– Plano de trabalho e cronograma;
– Referências bibliográficas.

Maiores informações:
Museu de Arqueologia e Etnologia da USP – Seção Acadêmica
Av. Prof. Almeida Prado,1466 – Cidade Universitária – São Paulo – SP
05508-070 –  tel/ fax 11 3091.4906
sacadmae@usp.brmuseus.cpg@usp.br