AUH Encontros: “Ibirapuera: modernidades sobrepostas”

[clique na imagem para ampliá-la]

auh

Anúncios

Seminário Cidade e Águas: o Sistema de Parques Integrados do Rio Piracicaba, na FAU-Mackenzie

Local: Auditório Benedito Novaes Garcês – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – Universidade Presbiteriana Mackenzie
Endereço: Rua Marquês de Itu, 184, São Paulo – SP
Data: 8 de junho de 2015
Horário: das 10 às 13h

Programa:

:: 10h00 Abertura: Valter Caldana, Diretor Fau Mackenzie

:: 10h15 O Sistema de Parques Integrados do Rio Piracicaba: Carlos Leite, professor Pós FAU Mackenzie; Stuchi & Leite Projetos (autor do projeto)

:: 10h30 Debate: Cidade e Águas. A importância dos Parques Lineares

:: Gabriel Ferrato, Prefeito de Piracicaba, professor UNICAMP

:: Lauro Pinotti, Presidente IPPLAP

:: Rose Massarutto, Secretária de Turismo de Piracicaba

:: Rovena Negreiros, Diretora Planejamento Emplasa, professora UNICAMP

:: Stela Goldenstein, Associação Áuas Claras do Rio Pinheiros

::evento público
::coordenação: carlos leite

Apresentação do projeto recém desenvolvido junto à Prefeitura de Piracicaba – Sistema de Parques Lineares Integrados do Rio Piracicaba -, que dá continuidade a um processo raro e potente em nossas cidades, de contínua valorização de seu rio e bordas com a seguida implementação de parques em sua orla, contando com estudos, planos e projetos efetivados de diversos arquitetos e urbanistas (Niemeyer, Paulo Mendes da Rocha, Piratininga, IPPLAP, Brasil Arquitetura, Pedro Mendes da Rocha, Stuchi & Leite) através de diversas e seguidas gestões públicas, no qual o IPPLAP e agora, a SETUR, possuem papel central.

Sistema de Parques Lineares Integrados do Rio Piracicaba.

Realização:
:: Prefeitura Municipal de Piracicaba
:: SETUR
:: IPPLAP

Projeto:
Stuchi & Leite Projetos
Carlos Leite
Fabiana Stuchi
Danilo Bocchini Rodrigues Alves
Chico Costardi
Thayse Portugal
Daniela Mello
Camila Vicari
Jaime Vega

Fonte: https://pt-br.facebook.com/events/460392770792997/

“Parque Augusta em Debate”, na FAUUSP

[clique na imagem para ampliá-la]

pq augusta debate

Palestras com Franco Panzini

[Clique na imagem para ampliá-la]

Slide 1

Franco Panzini
Arquiteto e paisagista, foi professor de paisagismo em diversas universidades italianas e de fora da Itália. Atualmente leciona no curso de Restauro de Jardins na Universidade de Veneza e participa do curso de aperfeiçoamento em projetos de parques e espaços públicos na Universidade Roma 3. Publicou vários livros sobre projeto e história dos jardins e espaços verdes urbanos, entre os quais Per i piaceri del popolo. L’evoluzione del giardino pubblico in Europa dalle origini al XX secolo, Zanichelli 1993; Giardini delle Marche, Federico Motta 1999 e Progettare la natura, Zanichelli 2005, recém lançado no Brasil com o título Projetar a Natureza – Arquitetura da paisagem e dos Jardins desde as origens até a época contemporânea.

Proferirá palestras abertas ao público na sede do curso de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, na Rua Maranhão 88, Higienópolis, com os seguintes temas:

23/09 – 14h – A paisagem da cidade: um panorama histórico dos parques e jardins públicos
30/09 – 14h – A paisagem da cidade: transformação e conservação

Também ocorrerá palestra na FAUUSP – Cidade Universitária (Rua do Lago, 876), com o tema:

25/09 – 16h – A paisagem da cidade: projetar a natureza

Fonte: Eventos FAU

Livro de fotos realça belezas do Ibirapuera

Notícia do Estadão.com.br

imagens do pq

As curvas da arquitetura de Oscar Niemeyer, o oásis verde no meio da selva de pedra, as pessoas, as árvores, as lembranças. Cada qual tem seu jeito de expressar o carinho pelo Parque do Ibirapuera, cartão-postal paulistano, a mais visitada área verde de São Paulo. Doze dessas expressões, em uma coleção de belas imagens, estão no recém-lançado livro Imagens do Parque Ibirapuera (Decor Books, R$ 169).

A editora convidou 12 fotógrafos para traduzir, em seus enquadramentos e ângulos, a alma do parque. Como o Ibirapuera é um desses lugares que trazem memórias afetivas a quase todo paulistano, a emoção de cada um se revela nas fotos. “Foram dois dias de ensaio, mas parecia que eu fotografei o parque por 20 anos”, conta Marcio Scavone, um dos participantes. “Tenho 59 anos. O Ibirapuera tem 58. Mas eu, que sempre vivi ali na região, tenho a impressão de que me lembro da inauguração, da chuva de papel prata, da algazarra danada que aconteceu na São Paulo daquele tempo.”

Scavone ressalta que o Ibirapuera é sua primeira memória. Mas não só sua. “Meus três filhos cresceram andando de bicicleta no parque. Por isso, minhas fotos têm a metafísica do tempo.”

Angelo Pastorello, outro fotógrafo convidado a integrar o projeto, fez um mix de técnicas. “Misturei processos, fotografei o parque aleatoriamente, usei câmera digital e de filme. De tudo isso, procurei tirar uma unidade estética”, conta. Em algumas das fotos, aparece uma bailarina, Anita Wicher, que parece combinar, com a leveza de seus movimentos, com a sinuosidade dos prédios concebidos por Oscar Niemeyer, como a Oca. “Eu já tinha feito fotos dela no Ibirapuera antes. Então, quando recebi o convite, achei que seria uma oportunidade de desenvolver mais essa ideia”, afirma Pastorello.

Mas não ficou só nisso. Ele também retratou um Mustang parado no estacionamento e se dedicou a enquadrar o Planetário. “Peguei lugares que emocionalmente são importantes para mim”, conta. “Mas sou fotógrafo, não tenho muito como explicar em palavras. Prefiro que a imagem seja mais importante do que o discurso, que fale por si só.” Nesse caso, vale o velho clichê: uma imagem vale por mil palavras.

(tema de recente coluna veiculada pela rádio Estadão)