Reforma da Biblioteca FAUUSP, no Intermeios

“Reforma da Biblioteca FAUUSP” é uma recente produção do Intermeios Fauusp, que resgata importantes registros fotográficos e em vídeo das instalações físicas da Biblioteca do edifício Vilanova Artigas, antes e durante a reforma de 1998.

Anúncios

Exposições: “A invenção da praia” e “Naturantes”, no Paço das Artes

 [clique nas imagens para ampliá-las]

convite_praia

A invenção da praia – 24/04 a 22/06

Múltiplas praias se avizinham no espaço desta mostra com curadoria de Paula Alzugaray. Inspirada na obra literária A invenção de Morel (1940), de Adolfo Bioy Casares, e no ensaio A vida descalço, de Alan Pauls, A invenção da praia investiga o que acontece quando o artista transporta a amplitude da paisagem ao ar livre para o espaço interno da galeria.

A exposição é composta por desenhos, pinturas, fotografias, projetos arquitetônicos, instalações, vídeos, textos e performances dos artistas Alan Pauls, Allora y Calzadilla, Caio Reisewitz, Christiane Pooley, Francis Alÿs, Giselle Beiguelman, Hüseyin Bahri Alptekin, Janaina Tschäpe, Katia Maciel, Laura Erber, Lina Bo Bardi, Lucia Koch, Maria Laet, Rafael Assef, Regina Vater e Waléria Américo. 

A invenção da praia quer “se oferecer como um lugar de encontro, reflexão e debate sobre a função da arte no exercício das práxis sociais e de reconciliação com a natureza”, afirma Paula Alzugaray. É também um lugar para perder a hora, operar com novos referenciais de tempo e espaço, como sugere a instalação Externa-dia-praia (2012-2014), de Lucia Koch. Composta por um conjunto de fontes, rebatedores e filtros de luz normalmente usados em estúdios fotográficos, a obra tem certa aura de praia deserta, à espera de visitantes.

As marcas e as pegadas deixadas na areia também estão presentes em A invenção da praia, a exemplo dos discursos e ideologias da série de fotografiasLand Mark (Foot Prints) (2000-2002), do duo Allora y Calzadilla. Em colaboração com ativistas envolvidos em protestos contra testes de bombas da marinha americana na Ilha de Vieques, em Porto Rico, os artistas acoplaram mensagens nas solas dos sapatos dos manifestantes.

Neste território compartilhado do Paço das Artes, ainda, há outras “praias”, como a de Hüseyin Bahri Alptekin –que aproxima Ipanema de Bombaim nos vídeos Incident-s Ipanema/Incident-Bombay (2007)–, a de Francis Alÿs –que mistura o mar Negro com o mar Vermelho no vídeo Watercolor (2010)–, e a de Janaina Tschäpe, que perturba a visão do horizonte emBallgame (2012), ao misturar duas esferas e ondas do mar, para citar alguns. Destaque também para fotomontagens e desenhos de um projeto desenvolvido por Lina Bo Bardi, mas não concretizado: Museu à beira do oceano, espaço que seria edificado sobre a areia com vista para o mar. 

Hugo Fortes

Naturantes – 24/04 a 04/05

A exposição apresenta vídeos, esculturas, pinturas, fotografias, instalações e performances de artistas, que apresentam diferentes posições sobre a relação entre o homem contemporâneo e a natureza. Compõem a mostra obras de Brígida Campbell, César Fujimoto, Dália Rosenthal, Daniel Acosta, Daniel Caballero, Darlene Farris-Labar, Geraldo de Souza Dias, Hannah Israel, Hugo Fortes, Kátia Fiera, Laura Gorsky, Laura Husak Andreato, Leandra Espírito Santo, Luciano Ogura , Mikhail Karikis, Monica Rubinho, Oscar Leone, Patrícia Rebello, Sidney Philocreon, Síssi Fonseca, Stela Barbieri, Teresa Siewerdt, Thereza Salazar, Tiago Gomes, Viga Gordilho, Vitor Mizael, Wagner Leite Viana, Walmor Corrêa, Yuichiro Komatsu e Yukie Hori.

Com curadoria e organização de Hugo Fortes, Naturantes integra a programação geral do II Seminário Internacional Arte e Natureza e ocorre paralelamente no Paço das Artes e na Biblioteca Brasiliana USP.

Fonte: Paço das Artes

Palestra sobre patrimônio arquitetônico na FAU é disponibilizada online

Está disponível para acesso o vídeo da palestra “Conservação e reabilitação do patrimônio arquitetônico: possibilidade ou necessidade”, apresentada  pelo professor João Augusto da Silva Appleton, do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) de Lisboa.

A apresentação aconteceu no dia 8 de novembro de 2013, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-Maranhão) da USP. O evento foi organizado em parceria com o Museu Paulista da USP, com apoio da FAU e do Departamento de Tecnologia da Arquitetura.

O vídeo da palestra pode ser acessado neste link. Nele, Appleton discute os princípios e os condicionamentos da operação de conservação e reabilitação de patrimônios arquitetônicos.

João Augusto da Silva Appleton é engenheiro civil pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa. Defendeu seu doutorado junto ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil de Lisboa, onde atuou de 1969 a 1997. É especialista em reabilitação de edifícios antigos, com mestrado em Recuperação do Patrimônio Arquitetônico e Paisagístico.

 

Fonte: USP – Notícias

Bienal no SESI-SP – 1ª Mostra Itinerante de Videoarte

[Clique na imagem para ampliá-la]

bienal no sesi sp

The ABC of Architects


A FAUUSP em vídeos

Para dar as boas vindas aos novos calouros, o site Intermeios colocou em destaque três videos que contam um pouco sobre o universo da FAU: FAU 50 anos de 1998, Clipe do laguinho de 1992 e Crônica da FAU de 1987.

‘Intermeios’ preserva na internet história e produção acadêmica da FAU

Já é tradição na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP o uso e a produção, dentro e fora das disciplinas, de recursos audiovisuais. Entre os serviços relacionados mais conhecidos estão o VideoFAU e o FotoFAU. Este ano, para organizar e mostrar ao público os mais de 20 anos desta produção, foi criado o Intermeios – site que disponibiliza o acervo online.

A história dos recursos audiovisuais da FAU começa na década de 1980, quando os primeiros equipamentos de vídeo chegaram à faculdade pelo Laboratório de Recursos Audiovisuais (LRAV). Este foi estruturado como um laboratório interdepartamental para atender a todos os professores e alunos em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

O laboratório deu impulso ao desenvolvimento do setor, que passou a ser de interesse de toda a comunidade da FAU. Diversas disciplinas passaram a utilizar a produção de vídeos como atividade didática, o que também foi feito pelos pesquisadores e grupos de pesquisa.

www.fau.usp.br/intermeios

Com tantos vídeos na gaveta, o Intermeios surge como uma oportunidade de reunir em um só lugar, de uma maneira acessível e organizada, a produção audiovisual de uma das mais importantes faculdades de arquitetura do país. “A importância desse projeto passa desde as questões mais amplas, como a democratização do acesso e do conhecimento, até de fato a formação de alunos e profissionais da área”, afirma a professora Giselle Beiguelman, coordenadora do projeto juntamente com o professor Silvio Melcer Dworecki.

Categorias
O site de Intermeio foi dividido em categorias, que, segundo o supervisor do VideoFAU, Domingos Luiz Bargmann Netto, espelham a prática de trabalhos realizada na faculdade.

A seção Documentários reúne pesquisas de professores e grupos com temas específicos, visando à divulgação científica. A seção Alunos conta, em sua maioria, com vídeos de curta duração feitos pelos estudantes, de caráter experimental e com diversidade de temas, que têm suporte técnico e orientação da equipe especializada do VideoFAU. Já a categoria Palestras e Eventos documenta os eventos e seminários realizados na faculdade, que atraem grande quantidade de público e falam sobre variados assuntos.

Há ainda o Memória FAU, seção relativa à história da vivência e do cotidiano na faculdade. Bargmann conta que o Memória atrai muitos ex-alunos, que se interessam pelos vídeos por poderem reviver sua própria história. “As pessoas acabam gostando muito desses vídeos porque eles trazem uma parte da vida delas, do momento que elas passaram aqui”, conta Bargmann.

“As pessoas acabam gostando muito desses vídeos porque eles trazem uma parte da vida delas.”

Agora, o próximo passo é compartilhar o valioso acervo fotográfico da FAU, que ficará disponível na seção Fotografia.

Patrimônio público
Segundo Gisele, a iniciativa visa expandir a área de comunicação online, que vem crescendo cada vez mais com o avanço da internet e a participação das pessoas em redes sociais. Portanto, criar o site seria a maneira mais fácil para divulgar essa produção e estimular os professores e estudantes a continuar produzindo. “O nosso trabalho possui duas direções: divulgar que o Intermeios existe e chegar em um ponto de prescindir dessa divulgação”, conta.

O interesse tem sido muito grande e o site já contou com acessos de vários países, como México, Espanha, Inglaterra e Portugal. Porém, Giselle reconhece a necessidade de aumentar a visibilidade do projeto e criar uma relação social com seus usuários, para receber críticas e sugestões. Uma alternativa seria a criação de uma página no facebook, que permitiria um alcance e um contato muito maior com seus visitantes.

“Os alunos ficam muito satisfeitos de ver seus trabalhos postados. E esse é o fundamento do nosso trabalho: acompanhar e orientar a produção de vídeos para que todos tenham acesso a esse material, e não deixá-los guardados em prateleiras”, afirma Rose Moraes Pan, do VideoFAU.

Além de realizar um importante papel na preservação da história da FAU, disponibilizando vídeos que resgatam antigos trabalhos e contam um pouco sobre o cotidiano dos alunos desde sua fundação, o Intermeios também contribui com temas fundamentais para a sociedade. “Alguns vídeos não foram feitos na época como algo especial, mas como uma atividade normal da faculdade. Porém, eles acabaram se tornando uma documentação que é um patrimônio urbano e coletivo da sociedade e que precisa e deve ser conhecido e distribuído”, diz.

“[Alguns vídeos] acabaram se tornando uma documentação que é um patrimônio urbano e coletivo da sociedade e que precisa e deve ser conhecido.”

O Intermeios convida o público, principalmente ex-alunos, ex-professores e ex-funcionários da FAU, a contribuir com a construção dessa história enviando arquivos audiovisuais e fotos relacionados à vivência universitária. O contato pode ser feito pelos telefones (11) 3091-4524 / 3091-4559; pelo email intermeios@usp.br, ou pelo site www.fau.usp.br/intermeios. A FAU fica na Rua do Lago, 876, Cidade Universitária, São Paulo.

Fonte: USP Notícias